COMPARTILHE
Paços de Ferreira bateu o FC Porto por 1-0, na Mata Real. Diogo Jota foi o autor do único golo da equipa pacense.
Análise: Numa Mata Real um pouco despida de adeptos portistas, o FC Porto apresentou-se com poucas ideias no início da partida. Nos minutos iniciais a equipa orientada por Peseiro tentou, através de ataques organizados, desconstruir a defensiva pacense. Contudo, não passou de uma tentativa. O Paços de Ferreira fechava com alguma facilidade todos os acessos que o FC Porto tentava explorar.
Era essencialmente pelas alas e com alguns rasgos individuais que os ‘dragões’ tentavam chegar à área da formação da Capital do Móvel. A criatividade de Corona, a combatividade de Herrera e o esforço de Suk foi o que mais se conseguiu destacar nos ‘azuis e brancos’ nos primeiros 45 minutos.
No segundo tempo, Peseiro lançou Brahimi para agitar o ataque, mas sem grande sucesso. Na fase inicial, o argelino e Sérgio Oliveira ainda tentaram chegar ao golo, mas acabou por ser o Paços a causar algumas dores de cabeça à defesa portista.
As ideias continuavam escassas e o FC Porto parecia mesmo estar num jogo de pré-época, como disse Pinto da Costa durante a semana, referindo-se aos jogos que restavam do campeonato.
Do lado dos ‘dragões’, notou-se sempre a falta de um fio condutor de jogo, de linhas de passe e acerto no último terço do terreno. Peseiro foi sempre bastante interventivo mas as indicações do técnico portista pouca influência tinham dentro das quatro linhas.
Sérgio Oliveira foi o elemento que mais se destacou na formação ‘azul e branca’. Raça, querer e esforço foram algumas das caraterísticas que definiram a exibição do médio, que bem tentou chegar ao golo através da sua meia distância.
Já o Paços foi uma equipa que nunca se amedrontou. A formação da casa defensivamente esteve bastante bem ao negar praticamente todas as investidas do FC Porto, que teve de utilizar bastantes vezes a meia distância para causar perigo. Ofensivamente, a equipa pacense também deu um ar de sua graça, maioritariamente através de ataques rápidos, muitas vezes conduzidas por Diogo Jota.
O jovem acabou mesmo por ver a sua exibição premiada com um golo marcado aos 80 minutos de jogo. Jota apareceu na área, recebeu o cruzamento rasteiro de Cícero e rematou para o fundo das redes de Casillas, tendo um desvio de Martins Indi atraiçoado o guarda-redes espanhol.
Depois da derrota frente ao Tondela, no Dragão, o FC Porto volta a desapontar e soma mais uma derrota (a segunda seguida, algo que não acontecia desde 2008/2009), desta vez na Mata Real. O terceiro lugar parece ser cada vez mais uma certeza para a turma da Invicta, que agora está a 10 pontos do Sporting e a 12 do Benfica.
Momento do jogo: Golo de Diogo Jota. O tento do jovem português gelou as intenções dos ‘azuis e brancos’ em chegar à vitória.
Já são conhecidos os onzes iniciais:
FC PORTO: Casillas; Maxi Pereira, Chidozie, Martins Indi e Layún; Danilo e Sérgio Oliveira; Corona, Herrera e Varela; Suk.
PAÇOS FERREIRA: Defendi; Bruno Santos, Ricardo, Fábio Cardoso e Hélder Lopes; Baixinho e Pelé; Barnes Osei, Minhoca e Diogo Jota; Bruno Moreira.
Antevisão: O jogo desta tarde entre o FC Porto e o Paços de Ferreira, marca o primeiro encontro depois das fortes declarações do presidente dos ‘dragões’.
Pinto da Costa referiu que os ‘azuis e brancos’  já “bateram no fundo” e que nunca, em tantos anos, “se tinha sentido tão envergonhado”, como depois da derrota frente ao Tondela, no passado fim de semana.
O presidente portista, depois de atirar a toalha ao chão, admitindo que o FC Porto já não consegue lutar pelo título, disse que já “foi feita uma radiografia” e que agora é tempo de analisar o que pode vir a ser melhorado. Para a memória fica o ultimato deixado aos jogadores: “Agora há seis jogos de pré-época para mostrar quem tem valor e caráter para jogar aqui. Quem não mostrar, não fica no FC Porto”.
Depois destas declarações, José Peseiro deixa surpreendentemente Aboubakar fora dos convocados, por opção técnica, convocando André Silva e Francisco Ramos. Já terá começado a renovação na Invicta?
FC Porto e Paços de Ferreira medem forças às 18h15, num jogo que terá início às 18h15, na Capital do Móvel.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA