COMPARTILHE

O Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social (BNDES) do Brasil vai receber 300 milhões de dólares (264 milhões de euros), a maior fatia do primeiro empréstimo do Banco do Novo Desenvolvimento (BND), também conhecido como Banco dos BRICS.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social (BNDES) do Brasil vai receber 300 milhões de dólares (264 milhões de euros), a maior fatia do primeiro empréstimo do Banco do Novo Desenvolvimento (BND), também conhecido como Banco dos BRICS.

O BNDES vai receber 300 dos 811 milhões de dólares que o banco vai emprestar pela primeira vez desde que foi constituído em julho do ano passado, em Xangai, no âmbito de projetos de energias renováveis em quatro países.

De acordo com a agência financeira Bloomberg, o BND vai emprestar 300 milhões de dólares ao banco brasileiro para ajudar a construir 600 megawatts de capacidade de produção de energia renovável.

O banco vai também emprestar 250 milhões ao Canara Bank, na Índia, estando 75 milhões de dólares reservados para 500 megawatts de projetos de energia renovável.

A energia ‘verde’ é uma das prioridades deste banco internacional, composto pelas nações dos BRICS: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

A sul-africana Eskom também assegurou um empréstimo de 180 milhões para linhas de alta tensão e a chinesa Shanghai Lingang Hongbo New Energy Development vai receber 81 milhões de dólares, diz a agência financeira Bloomberg, citando uma declaração oficial do banco.

Os empréstimos serão pagos entre 12 a 20 anos, e há também outros empréstimos em estudo, nomeadamente à Rússia, segundo as respostas do BND à Bloomberg.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA