Imaginarius anuncia 16 estreias mundiais, Noiserv em bailado surdo

Imaginarius anuncia 16 estreias mundiais, Noiserv em bailado surdo

152
0
COMPARTILHE
O festival Imaginarius regressa à Feira a 20 e 21 de maio, com uma programação gémea que inclui 16 estreias mundiais, entre as quais uma produção portuguesa com Noiserv e outra francesa inspirada em Da Vinci.

O programa da 16.ª edição desse certame internacional de artes de rua contará assim com mais de 300 artistas de 16 países, recorrendo a 42 espetáculos e intervenções artísticas para garantir em cada dia do evento 12 horas de animação contínua e gratuita, num total de 181 exibições.

“Vai ser um festival sensível, de emoções, que durante dois dias volta a ocupar o centro histórico de Santa Maria da Feira para transformar o espaço público da cidade de formas completamente diferentes, multidisciplinares”, anunciou hoje Bruno Costa, diretor do evento.

Para o efeito, a autarquia investiu este ano 225.000 euros, a que acrescem ainda 18.000 da Direção-Geral das Artes, mas o presidente da Câmara garante que esse orçamento já reflete o estatuto da cidade enquanto “referência internacional” das artes criativas. “Noutro sítio qualquer, isto custaria uns 10 milhões de euros”, realça Emídio Sousa.

Entre os espetáculos da edição de 2016, uma das produções portuguesas em destaque é ‘Mute’, que, resultando de uma colaboração entre o músico Noiserv e o Ballet Contemporâneo do Norte, pretende levar o público a experimentar a surdez. Descrito como “intimista e desconcertante”, o espetáculo irá decorrer no Mercado Municipal e quer despertar os espectadores para essa questão social, “abordando um estranho desconforto que conduz a surdez temporária”.

Já ‘Navio de Espelhos’, da companhia Artelie?, recorre à obra homónima do poeta surrealista Mário Cesariny para criar um percurso interativo através de um naufrágio que “espelha a Europa dos dias de hoje”, sempre em competição.

No que se refere a produções estrangeiras, por sua vez, um dos pontos altos será ‘Da Vinci, Volare!’, que a companhia francesa Plasticiens Volants traz à Feira em estreia absoluta. O espetáculo explora a visão aeronáutica de Leonardo Da Vinci e recorre a objetos voadores para materializar numa performance intensa e envolvente as “máquinas imaginárias” com que o génio renascentista italiano sonhava há séculos atrás.

Igualmente inspirada em génios é a produção ‘Clásicos Excéntricos’, com que o coletivo espanhol Lapso Producciones reinterpreta composições célebres de autores como Mozart e Beethoven, combinando num ambiente de teatro clown instrumentos insólitos e atitudes pouco convencionais.

Também em língua espanhola, mas da Colômbia, chegará ainda a produção “Bandoleros”, do DC Arte Grupo de Teatro. Música latina, adereços cénicos e interação com o público cruzam-se assim para contar a história de um gangue num período de violência partidária cujo quotidiano é marcado pela fome e pela argumentação ideológica.

O programa completo da edição de 2016 do festival inclui ainda três outras secções paralelas, a começar pelo Imaginarius Infantil, que integra workshops, demonstrações e experiências destinadas a despertar esse público específico para a fruição do espaço público.

O Mais Imaginarius, por sua vez, apresenta cerca de 20 projetos por artistas emergentes, selecionados em concurso internacional entre 150 candidaturas, e o Mundo Imaginarius abrange outras atividades paralelas que contribuem para o ambiente único do evento: oficinas de cenografia, dramaturgia e manipulação; uma área de restauração alternativa com gastronomia criativa; e um espaço próprio para contactos profissionais entre artistas e programadores.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA