COMPARTILHE

A direção da Associação Empresarial de Paços de ferreira, que cessou funções no passado mês de março, anunciou esta sexta-feira, que não estão reunidas as condições para uma recandidatura. A falta de apoio dos associados, a existência de uma dívida de 500 mil euros por parte do anterior executivo municipal social-democrata, na celebração de um contrato de arrendamento dos pavilhões, e o facto dos atuais vereadores do PSD que faziam parte desse executivo liderado por Pedro Pinto não assumirem publicamente a dívida, estarão na causa desta tomada de posição.

Apesar de não ter sido apontada como a principal forma de resolução do problema, Rui Carneiro não descarta a possibilidade de avançarem com uma ação judicial contra a Câmara Municipal de Paços de Ferreira. “Apesar deste executivo municipal não ser o responsável pela criação da dívida existente com a AEPF”, é uma situação que está a prejudicar a tesouraria e faz com que a Associação “não consiga cumprir dentro de prazos razoáveis, as obrigações para com fornecedores e entidades bancárias”, destacou.

Por outro lado, há a questão do desinteresse por parte de alguns empresários locais, nas atividades prestadas pela Associação Empresarial colocando em causa a realização de futuras feiras do mobiliário. “Muitas vezes, temos de pedir “por favor” para termos expositores”, realçou.

A próxima assembleia eleitoral da AEPF está agendada para o próximo mês de maio e se não surgirem listas candidatas, será aplicado um novo processo eleitoral.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA