COMPARTILHE

O selecionador Fernando Santos reafirmou que Portugal vai disputar o Euro2016 com o objetivo de conquistar o título, algo inédito na história do futebol luso, e negou que esteja a ser demasiado ambicioso.

“Sempre que vamos a uma competição e chegamos a umas meias-finais ou final e não conseguimos ganhar, ficamos completamente dececionados. No dia a seguir, todos os jornais, toda gente fala que é uma grande desilusão. Agora que digo que Portugal tem este objetivo, algumas pessoas dizem que estou a exagerar. É ser preso por ter cão e preso por não ter. Eu prefiro ser preso por ter”, afirmou Fernando Santos, em entrevista à agência Lusa.

Se, como aconteceu em todas as anteriores presenças em fases finais, Portugal ultrapassar a fase de grupos, as grandes dificuldades podem começar logo nos oitavos de final, pois o vencedor do Grupo F encontra o segundo classificado do Grupo E, no qual estão Itália ou Bélgica, mas isso não assusta.

“Para chegarmos à final, teremos sempre que disputar jogos com as seleções que também, tal como nós, estão na luta pela vitória ou que tem o objetivo de chegar à final. Se tiver que ser já nos oitavos de final, que seja”, referiu Fernando Santos, que voltou a apontar Alemanha, Espanha e França como os três principais favoritos.

O técnico, de 61 anos, alertou, porém, que é “ilusório” pensar que Portugal já está nos ‘oitavos’, pois considera que Islândia, Áustria e Hungria podem “complicar muito a vida” à seleção nacional no Grupo F.

“Todas as equipas podem complicar a vida. É ilusório achar que é fácil. Não sei o que é um grupo fácil. Já participei em grupos fáceis e os resultados foram maus. Já participei em grupos difíceis e os resultados foram positivos”, disse.

No Grupo F, Portugal estreia-se a 14 de junho frente à Islândia, que nunca competiu numa fase final, seguindo-se duelos com a Áustria, a 18, e a Hungria, a 22, duas seleções que já há algum tempo não passavam da fase de apuramento, mas que têm um “histórico muito grande”.

“Se fosse um grupo com Holanda, Áustria e Hungria, a perceção das pessoas não seria igual. Quem eliminou a Holanda foi a Islândia. Colocou claramente fora a Holanda e ganhou o grupo de qualificação. Conheço os nossos adversários, já os vi muitas vezes, eu e os meus colaboradores. Todas são equipas fortes”, frisou Fernando Santos.

Para o selecionador luso, a Islândia é uma seleção “realista e com uma organização muito clara”, liderada pelo “experiente” sueco Lars Lagerbäck, a Áustria aparece “muito forte”, depois de apenas ter cedido um empate na qualificação, e a Hungria tem jogadores que estão “disposto a dar tudo” dentro de campo.

“Portugal é o principal responsável a ganhar o grupo e tem que assumir a sua responsabilidade. Agora, se não mostrar em campo a capacidade que tem, vai ter muitas dificuldades”, alertou.

Com os quatro melhores terceiros classificados dos grupos a terem acesso aos oitavos de final, num Europeu que terá pela primeira vez 24 seleções, Fernando Santos considera que este cenário motiva “ainda mais” as equipas menos favoritas e intensifica a luta “até à última jornada” dos agrupamentos.

Fernando Santos anuncia a 17 de maio, seis dias antes do início do estágio, os 23 jogadores convocados para a fase final do Euro2016, que vai decorrer em França, de 10 de junho a 10 de junho, com Portugal integrado no Grupo F, juntamente com Islândia, Áustria e Hungria.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA