COMPARTILHE

O líder comunista acusou hoje PSD/CDS-PP de instrumentalização de professores na polémica com os contratos de associação entre colégios privados e Estado, enquanto o primeiro-ministro previu reaproveitar docentes para ensino artístico, pré-escolar ou de adultos.

Na discussão parlamentar quinzenal, Jerónimo de Sousa afirmou que o PCP acompanha o Governo socialista “no essencial” dos “critérios e opções”, relativamente à escola pública e seu “caráter de universal e gratuita”, considerando que “o debate foi clarificador”.

“Tendo em conta a dramatização e posições por parte de PSD e CDS, numa cruzada, invocando até direitos de professores e outros funcionários do ensino particular e cooperativo, há algum registo [de tomada de posição daqueles partidos] sobre despedimentos, o aumento brutal da carga horária? A resposta é uma: não. O Governo PSD/CDS abandonou os professores. Hoje procura instrumentalizá-los”, acusou, acrescentando que aquela classe profissional foi “profundamente fustigada pela política de direita”.

Jerónimo de Sousa questionou ainda o chefe do Governo com outro exemplo das suas “preocupações com a soberania nacional e a necessidade de aumento da produção nacional”, além dos setores da produção leiteira e da suinicultura – o das carroçarias.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA