Estudo revela que 37% dos visitantes de museus procura entradas gratuitas

Estudo revela que 37% dos visitantes de museus procura entradas gratuitas

120
0
COMPARTILHE

Um estudo hoje divulgado, em Lisboa, sobre o perfil, hábitos e expectativas dos visitantes dos 14 museus nacionais revela que 37% do público português procura as entradas gratuitas, enquanto 42% faz as visitas quando quer.

Os dados constam dos primeiros resultados globais do Estudo de Públicos de Museus Nacionais (EPMN), hoje apresentado publicamente no Palácio da Ajuda, em Lisboa, após ter sido desenvolvido durante o ano passado pela Direção-Geral do Património Cultural em parceria científica com o Centro de Investigação e Estudos de Sociologia do Instituto Universitário de Lisboa (CIES-IUL).

Os públicos portugueses dos museus nacionais – indica o estudo – têm conhecimento geral da existência de tarifas reduzidas ou isentas nos museus, e oito em cada dez procura saber se tem direito a algum tipo de redução.

Mais especificamente, quanto ao dia de gratuitidade total em vigor – durante o estudo, o primeiro domingo de cada mês – é do conhecimento de sete em cada dez visitantes.

Enquanto 42% visita os museus quando quer, não procura agendar a visita para estes dias, 37% procura deliberadamente estes dias para realizar as suas visitas, sobretudo quando são feitas em família (14%) ou com amigos (7%).

Quanto às visitas individuais, o estudo indica que apenas dois em cada dez visitantes o faz dessa forma, e com maior significado entre os homens.

As crianças e os jovens estão no centro de muitas das visitas, com diferentes acompanhantes, desde familiares (mãe, pai, avó, avô, tios) e amigos, sendo que as que integram crianças até aos 12 anos são 17% da amostra.

O estudo lançado no final de 2014 pela Direção-Geral do Património Cultura (DGPC) visa conhecer o perfil dos visitantes e a entidade considera que poderá vir a constituir-se como matriz para implementação no universo dos 146 museus da Rede Portuguesa de Museus (RPM) e realizar futuros estudos mais específicos.

O questionário aos visitantes foi feito em quatro línguas – português, inglês, francês e espanhol – e as questões tiveram como temas principais a relação com o museu; as características da visita; a avaliação do museu; a avaliação da exposição; a relação com os universos culturais; os dados sociográficos dos inquiridos e as suas sugestões e opiniões quanto aos museus visitados e às experiências de visita.

A terceira fase do projeto, segundo a DGCP, está em execução, e consiste no tratamento e análise dos dados recolhidos e na apresentação dos resultados finais globais e de cada museu, e respetiva publicação, até ao fim de 2017.

Os 14 museus nacionais tutelados pela DGPC que integraram o EPMN são a Casa-Museu Dr. Anastácio Gonçalves, Museu Monográfico de Conímbriga, Museu de Arqueologia, Museu de Arte Antiga, Museu de Arte Contemporânea – Museu do Chiado, Museu do Azulejo, Museu dos Coches, Museu de Etnologia, Museu Grão Vasco, Museu de Machado de Castro, Museu da Música, Museu de Soares dos Reis, Museu do Teatro e da Dança e o Museu do Traje.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA