“Se morrer, manda investigar”, disse dias antes de aparecer morto

“Se morrer, manda investigar”, disse dias antes de aparecer morto

Autoridades polacas dizem que morreu de causa natural. Mãe quer que sejam feitos mais testes para comprovar as causas.

955
0
COMPARTILHE
foto DR

Max Spiers, de 39 anos, foi encontrado morto num sofá na Polónia. Dias antes havia mandado uma mensagem à sua mãe onde lhe dizia que se algo lhe acontecesse, “que ela devia mandar investigar”.

O homem estaria no país para dar uma conferência sobre teorias da conspiração. Embora nenhuma autópsia tenha sido levada a cabo, decretou-se que Max tinha morrido de causas naturais.

A sua mãe conta, contudo, que a sua profissão e trabalho que fez acerca do governo fez com que vários inimigos o quisessem ver morto. “O teu menino está em sarilhos. Se alguma coisa me acontecer, investiga”, terá dito Max à mãe numa mensagem enviada dias antes da sua morte.

Max é natural do Reino Unido mas vivia há vários anos nos Estados Unidos da América. Havia regressado há pouco tempo a casa da mãe, antes de viajar para a Polónia, na companhia, da mulher com quem vivia há algum tempo.

“O Max andava a lidar com assuntos que estavam escondidos e temo que alguém o quisesse ver morto”, conta a mãe. Segundo o The Mirror, Max estaria a investigar a vida de figuras bem conhecidas da política, economia e do entretenimento.

Notícias ao Minuto

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA