Treinar o cérebro contra a ansiedade e como consegui-lo

Treinar o cérebro contra a ansiedade e como consegui-lo

A ansiedade é um dos transtornos mentais com maior impacto na saúde e bem-estar das pessoas. Mas é possível atenuar os seus efeitos.

1096
0
COMPARTILHE
O stress é um dos problemas de saúde e bem-estar com maior impacto na vida das pessoas.

Estar ansioso é muito mais do que ter um ‘friozinho’ na barriga acompanhado de um ligeiro nervosismo. Estar ansioso é estar com o coração nas ‘mãos’, é sentir-se constantemente com medo, é viver ‘no limite’ das suas capacidades. A ansiedade é um transtorno mental que deve ser levado a sério.

“Quando uma pessoa tem um prazo apertado ou uma emergência no trabalho, sente-se ansiosa e isso é normal. Mas há pessoas que se preocupam com cada ponto da sua vida e não conseguem lidar com isso”. A explicação é dada à BBC por Olivia Remes, investigadora do Departamento de Saúde Pública e Cuidados Primário da Universidade de Cambridge.

De acordo com a especialista, a ansiedade é uma patologia mental que não deve – de todo – ser desvalorizada e que muitas vezes pede a ajuda de um especialista, contudo, é também uma condição que pode ser trabalhada diariamente com a adoção de alguns novos hábitos que permitam obter um maior controlo mental e uma visão diferente sobre a vida (visão essa que trará menos preocupações e, com isso, menos ansiedade).

E um dos primeiros aspetos a ter em conta é a monitorização dos próprios pensamentos, de forma a perceber quais são os pensamentos negativos mais frequentes e como é possível ‘banhá-los’ com otimismo, dando uma visão mais ‘amiga’ e até mesmo real do futuro. Para a especialista, o essencial não é lutar constantemente contra os pensamentos negativos (sob a pena de isso de tornar em mais uma preocupação), a ideia é mesmo destinar uma parte do dia para esses pensamentos e preocupações, tentando ser o mais otimista possível nos restantes momentos do dia.

À BBC, a especialista destaca ainda a importância de praticar exercício físico e meditação, duas atividades que se complementam na luta por um corpo e uma mente mais saudáveis.

Uma outra forma de treinar o cérebro a lutar contra a ansiedade constante é ter um propósito, um objetivo que dê responsabilidade e confiança e que mantenha a cabeça ocupada. Esse mesmo propósito pode ser correr mais, ler mais, brincar mais com o animla de estimação, fazer voluntariado, etc.

Além de ser importante procurar sempre o lado bom da vida – por muito desafiante e até mesmo inquietante que seja numa fase inicial -, é também importante viver o presente e parar de pensar no que foi feito e no que poderá vir a acontecer, conta a BBC. O passado já não se muda e o futuro não se consegue prever, apenas supor.

Sabia que existem vários tipos de ansiedade? Eis cinco que possivelmente ainda não conhece e os sinais menos comuns desta patologia que afeta, em média, 3,9% da população mundial, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Por Notícias ao Minuto

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA