Fatura de luz para casal com filhos é mais barata na Endesa

Fatura de luz para casal com filhos é mais barata na Endesa

169
0
COMPARTILHE

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos concluiu que a oferta mais barata é da Endesa, com um custo anual de 822 euros para um casal com dois filhos e um consumo anual de 5.000 kWh.

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) concluiu hoje que, entre julho e setembro deste ano, a oferta comercial de eletricidade mais barata era da Endesa, com um custo anual de 822 euros para um casal com dois filhos.

De acordo com o mais recente Boletim de Ofertas Comerciais do Mercado Retalhista de Eletricidade da ERSE, relativo ao terceiro trimestre deste ano, “a oferta comercial mono eletricidade com menor fatura anual é da Endesa, com um valor de 822 euros por ano” para um casal com dois filhos e com um consumo anual de 5.000 kWh.

Na publicação, o regulador, que vai começar a publicar este tipo de análises trimestralmente para informar os consumidores, acrescenta que “o diferencial desta oferta em relação à oferta comercial mono eletricidade mais cara é de menos 174 euros por ano (-17%)”.

No que toca à tarifa transitória simples, a poupança verificada é de 116 euros por ano, enquanto na tarifa bi-horária está em causa uma diferença de 78 euros por ano.

Conjugando a luz com o gás natural, a ERSE aponta que, mais uma vez, a Endesa é a empresa comercializadora mais barata, com valores que rondam também os 822 euros por ano, e que, face à opção mais cara, representam uma poupança anual de 116 euros (menos 12%). Também nesta opção se verificam vantagens face a outras empresas, com faturas inferiores em 116 euros por ano na tarifa transitória simples e em 76 euros na tarifa bi-horária.

 

Aludindo a outros tipos de consumidores, a ERSE refere que, tanto no caso de um casal sem filhos com um consumo anual de 1.900 kWh como de um casal com dois filhos que gasta 10.900 kWh por ano, a Endesa continua a apresentar os preços mais baratos.

No primeiro caso, do casal sem filhos, a fatura anual de eletricidade ou de eletricidade e gás é de 329 euros, menos 70 euros por ano (17%) ou menos 46 euros por ano (12%), respetivamente, do que a opção de mercado mais cara. Tanto na oferta comercial mono como na dual, a poupança é de 44 euros por ano na tarifa transitória simples e de 28 euros por ano na tarifa bi-horária, aponta o regulador.

Já no caso de um casal com dois filhos, a fatura anual de eletricidade ou de eletricidade e gás é de 1.765 euros, menos 308 euros por ano (15%) ou menos 261 euros por ano (13%), respetivamente, do que a oferta mais cara. Em ambos os casos, a tarifa transitória simples representa uma poupança 194 euros por ano (10%) face à opção mais cara, à semelhança da tarifa bi-horária, na qual é possível poupar 261 euros (13%).

A ERSE nota que o número de comercializadores e de ofertas comerciais tem vindo “a aumentar significativamente” desde a liberalização do setor elétrico, em 2006, existindo atualmente entre 125 a 129 ofertas, tendo em conta o perfil de consumidor.

Na quinta-feira, a ERSE alertou para a “má prática”, que confunde o consumidor, quando os comercializadores dizem que a eletricidade vai ser atualizada na sequência das novas tarifas de acesso às redes definidas pelo regulador.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA