Ordem cria fundo nacional de apoio à formação médica

Ordem cria fundo nacional de apoio à formação médica

38
0
COMPARTILHE

A Ordem dos Médicos criou um fundo nacional de apoio à formação médica, com uma dotação inicial de cerca de 200 mil euros, para ajudar os clínicos a atualizar os seus conhecimentos.

O bastonário de Ordem dos médicos afirmou que:

“O fundo de apoio à formação é absolutamente essencial para os médicos. A formação médica é muito cara. Há cada vez menos apoio da indústria farmacêutica e o Estado ausentou-se completamente desta sua responsabilidade de dar formação contínua aos médicos. ”

Miguel Guimarães entende que as remunerações dos médicos são muitas vezes insuficientes para pagar a formação médica contínua, que é cara e que tem cada vez menos apoios.

O fundo começou com uma verba de 210 mil euros, que Miguel Guimarães classifica como “relativamente pequena”, mas vai funcionar como o já existente fundo de solidariedade, de forma independente, com uma comissão executiva própria e com um regulamento nacional.

O objetivo é ajudar os médicos com necessidades de formação, uma intenção que o bastonário tem defendido ao longo do primeiro ano do seu mandato.

Miguel Guimarães tem afirmado que considera essencial a formação contínua dos médicos e já tinha anteriormente anunciado que a Ordem estava a estudar uma forma de implementar bolsas e ferramentas de apoio à formação médica.

No programa da sua candidatura a bastonário, cujas eleições ocorreram há um ano, o incentivo à formação médica contínua constava como uma das medidas, bem como a demonstração regular de competências e conhecimentos médicos, sem necessidade de prestação de mais avaliações ou provas públicas.

Outra das medidas apresentada na carta de compromissos do atual bastonário era uma

“Bolsa de apoio à formação dos jovens médicos (internos da especialidade) para participação em cursos de elevado valor científico e diferenciação (…) ou para apresentação de trabalhos científicos em congressos nacionais ou internacionais” era outra das medidas apresentada na carta de compromissos do atual bastonário.

 

 

Por Lusa

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA