Grupo de alunos de Lousada faz balanço positivo do “Aprendiz por 1...

Grupo de alunos de Lousada faz balanço positivo do “Aprendiz por 1 Dia”

Iniciativa tem como objetivo integrar alunos numa atividade em contexto laboral,, conferindo-lhes a possibilidade de colocar questões, esclarecer dúvidas e estar lado a lado com profissionais de diferentes áreas. Projeto integra mais de 300 alunos de vários agrupamentos escolares do concelho.

328
0
COMPARTILHE

Mais de 300 alunos do concelho de Lousada estão a participar na atividade “Aprendiz por um dia”, iniciativa que decorre até quinta-feira, sendo promovida pela autarquia local que conta com a colaboração de vários agrupamentos do município, parceiros e instituições, empresas e estabelecimentos da vila.

Alguns dos alunos que se inscreverem no programa e puderam aceder a algumas das 84 áreas profissionais que fazem parte do projeto, declararam que estão a gostar da experiência e da possibilidade de estarem  a desenvolver uma atividade, questionar e colocar dúvidas junto de quem sabe.

Bruna Silva, aluna do 9.ª ano de escolaridade da Escola Básica e Secundária de Lustosa, aprendiz por um dia no Forte Store – Lousada, que atua nos setores da moda feminina e masculina, destacou a importância desta medida para a sua formação, salientando que a mesma permite ter um conhecimento real do mercado de trabalho, das profissões assim como ficar a conhecer os meandros de uma dada profissão.

“Foi a primeira vez que participei embora já conhecesse esta atividade. No meu caso fui colocada numa loja de pronto-a-vestir mesmo no centro da vila. Além de ficar a conhecer melhor o ramo da atividade da empresa, tive a oportunidade de contactar com profissionais do setor, conhecer algumas técnicas de venda, o gosto dos clientes, entre outros aspetos”, disse, sustentando que não ponderou ainda o que quer fazer profissionalmente.

Vera Moreira, aluna do 9.º ano na Escola Básica e Secundária de Lustosa, relevou, também, a importância dos alunos participarem neste tipo de iniciativas.

“Optei por me inscrever e não dou o meu tempo por perdido. Foi um dia diferente do que habitualmente fazemos em contexto escolar. Tive oportunidade de trabalhar in loco com profissionais da área, colocar questões, esclarecer dúvidas”, frisou, confessando ter sido uma experiência enriquecedora que gostava de repetir.

Quanto ao futuro, Vera Moreira ressalvou que está a ponderar seguir uma atividade ligada à estética ou massagens.

Cristiana Soares, funcionária na loja Forte Store – Lousada ressalvou que a iniciativa é um primeiro passo para conhecer o mercado, determinadas técnicas e estratégias de uma dada profissão, mas peca por ser limitada no tempo.

“Um dia é muito pouco. O ideal seria um mês. Há coisas que fazemos na segunda, outras na terça-feira, e que os alunos acabam por perder. Em todo o caso, os alunos ficam com uma perceção das várias atividades e tarefas que desenvolvemos”, expressou, sustentando que os alunos têm, também, a oportunidade de assimilar alguns conceitos relacionados com as técnicas de aprendizagem, a dobragem entre outras técnicas.

Nuno Gomes, aluno do 9.º ano da Escola Básica e Secundária de Lustosa, que esteve no gabinete de arquitetura de Gabriela Mota, admitiu que ter participado nesta atividade foi gratificante e permitiu-lhe ter uma ideia do que é o mercado de trabalho e conhecer melhor o que é ser arquiteto.

“Através desta medida tive a possibilidade de sair da escola e conhecer o que é o mercado e a cultura do mercado de trabalho”, confessou, sublinhando não ter, também, uma opinião firmada sobre o que é que pretende seguir no futuro.

André Pereira, 9.º ano da Escola Secundária de Lousada, expressou claramente que o seu objetivo passa por seguir arquitetura ou uma área similar, tendo esta sido uma experiência proveitosa.

“Foi a primeira vez que aderi ao Aprendiz por 1 Dia e estou deverás satisfeito com tudo o que fiz. Quero seguir as artes, um curso de design da moda ou arquitetura. Sempre gostei de desenhar. Espero que esta atividade chegue a mais colegas meus”, sustentou.

A arquiteta Gabriela Mota, que há vários anos participa no “Aprendiz por 1 Dia”, ressalvou, igualmente, o caráter da iniciativa, reconhecendo que  é uma medida fundamental para a inserção na vida ativa, que permite ao aluno conhecer o mercado das profissões, funcionando a mesma como veiculo para minimizar o insucesso escolar.

“Se a medida  existisse há anos atrás acho que não existiria tanto insucesso escolar. Participo neste projeto pelo menos há dois anos,  mas já tive alunos que me chegaram através da Câmara de Lousada que estiveram durante uma semana no meu gabinete e em que parava literalmente a minha atividade para estar com eles. Acho um excelente projeto, para mim é gratificante  poder partilhar os meus conhecimentos com os alunos e podem sempre contar comigo”, disse, afirmando que esta medida deveria ser implementada mais vezes.

Falando das atividades que os alunos, seis no total, desenvolveram no seu gabinete, Gabriela Mota, esclareceu que ensinou os jovens aprendizes a elaborar uma planta do interior de uma habitação, a fazer uma  fachada principal de uma habitação, entre outras atividades.

“No contacto que tive com eles verifiquei que já têm o sentido de escala e proporção, conseguem adquirir vocabulário com muita facilidade, percebem facilmente o que é o conceito de profundidade, as sombras, o que é muito bom. Experimentamos, também, ferramentas no computador como o AutoCAD vs ArchiCAD,, adquiram conceitos como corte e planimetria”, atestou.

Os jovens alunos visitaram, também, o Centro Interpretativo da Rota do Românico, tido como uma verdadeira peça de arquitetura e uma obra de arte.

Refira-se que o projeto insere-se no Programa Diversidade, Inclusão, Complexidade, Autonomia e Solidariedade (Dicas).

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA