COMPARTILHE

Os novos órgãos da Comissão Política do PSD Lousada tomaram posse, no passado dia 16 de abril, num jantar que juntou, na sede do Rancho Folclórico de Nogueira, mais de quatro centenas de simpatizantes e militantes das várias estruturas do partido, como a Juventude Social-Democrata, as Mulheres Sociais-Democratas e os Trabalhadores Sociais-Democratas. A cerimónia da tomada de posse contou ainda com as presenças de Luís Montenegro, líder da bancada parlamentar do PSD na Assembleia da República, de vários deputados com assento parlamentar na “Casa da Democracia”, Virgílio Macedo, Presidente da Comissão Política Distrital do PSD, e Simão Ribeiro, Presidente da Comissão Política Nacional da JSD.

12592386_1031203440304733_8458382420743410977_n

Agostinho Gaspar Ribeiro foi reeleito líder da Comissão Política Concelhia do Partido Social-Democrata de Lousada e será responsável pela preparação do partido para o próximo ciclo eleitoral, neste que é o último mandato à frente desta estrutura política. “Estou certo de que estamos cada vez mais próximos de uma mudança positiva para Lousada e para os lousadenses”, referiu, assumindo depois querer trabalhar ativamente na preparação de um “verdadeiro novo ciclo político para Lousada”. Com oPartido Socialista à frente dos destinos do concelho há 27 anos, o líder concelhio social-democrata acredita que o atual executivo camarário socialista é “a continuidade do sistema do cacique, da partidarização, da falta de projeto, da falta de organização, da falta de transparência e da falta de gestão do município”, destacando que “os lousadenses pensavam estar a eleger um presidente de Câmara Municipal, quando na verdade elegeram uma outra pessoa”, constatou, justificando: “na prática, quem faz a gestão e quem manda no município é um terceiro que se intitula ‘pro bono’. Isto é uma tática e é quase caso para dizer que estamos a falar de uma espécie de Sociedade Lacerda e Machado Santalha S.A. Ou seja, em Lousada há uma espécie de governança limitada, em que quem não foi eleito e quem não é contratado sequer pelo município, é quem dirige, e é quem manda nos destinos da política autárquica lousadense”, acrescentou o líder concelhio em tom crítico, considerando ser “o mais alto nível da vergonha e do aparelhismo” do município lousadense.

 13001320_1031203580304719_8118398921980034350_n

Prioridade à criação de emprego

A meta prioritária para este presidente passa pela criação de emprego, através da captação de investimento que permita criar novos postos de trabalho e melhores condições de vida aos cidadãos do concelho. Esta intenção passa por “uma abordagem integrada do município com os diversos setores de atividade empresarial do concelho e demais parceiros externos”, sem esquecer o apoio ao setor industrial. “Não podemos continuar a ter uma Câmara de costas voltadas e de relações cortadas com a Associação Industrial de Lousada. Isto é o cúmulo e não acontece em mais nenhum concelho deste país”, sublinhou, reforçando que urge criar a chamada “marca Lousada” e apostar na internacionalização das empresas.

As áreas da educação, saúde e transportes foram abordadas como as prioridades que considera serem trabalhadas em Lousada. “É importante apoiar as famílias na educação dos filhos através da oferta dos manuais escolares e pôr em prática as bolsas de estudo para a frequência do ensino superior. Defendemos ainda a implementação de uma rede de transportes públicos no concelho e a manutenção e melhoria de condições dos Centros de Saúde de Caíde, Lustosa e Meinedo”, explicou.

Críticas ao executivo

Se por um lado há elogios ao “bem fazer e gerir dos presidentes de junta do concelho” e ao Presidente da Câmara Municipal de Felgueiras, Inácio Ribeiro, do outro há a continuação de críticas ao executivo camarário. “Quem se limita a ocupar a cadeira do poder, ou quem acha que mobiliza o turismo em Lousada, desviando e atraindo os cruzeiros do Douro para Lousada, como pensa a vereadora do pelouro do Turismo em Lousada, ou não sabe o que diz, ou acha que nós não sabemos perceber o que ela não quer dizer”, destacou, reforçando que é preciso “uma Câmara transparente e rigorosa que trate os cidadãos do concelho de forma igual, sem particulares preferências ou sem relações de interesses”.

Agostinho Gaspar concluiu o seu discurso mostrando a sua convicção na possibilidade de Leonel Vieira se candidatar às próximas eleições autárquicas porque acredita que, para implementar as medidas anunciadas no seu discurso, “é preciso alguém com capacidade de liderança, que conheça muito bem o concelho e os lousadenses, que tenha a sabedoria e a capacidade de liderar o município no rumo certo. Por isso estou convicto que na hora certa, no momento certo, o nosso companheiro Leonel Vieira estará presente”, concluiu.

12985570_1031203516971392_4547533851155821658_n

Luís Montenegro acredita na mudança

“Lousada há muito que merece ser governado pelo PSD”

Luís Montenegro, líder da bancada parlamentar do PSD na Assembleia da República, foi a figura máxima do partido presente na cerimónia da tomada de posse e, no seu discurso, referiu que Lousada “há muito que merece ser governado pelo PSD”, referindo depois que as metas prioritárias do partido passam por vencer as Eleições Autárquicas em Lousada do próximo ano e vencer, por maioria absoluta, as próximas Eleições Legislativas.

O líder parlamentar aproveitou ainda para elogiar Leonel Vieira, por ter sido um candidato que “fortaleceu a posição autárquica do partido, com uma equipa que ficou muito perto de recuperar o poder municipal e espero que, com ele,agora possamos vencer em Lousada”.

As críticas ao atual governo socialista, liderado por António Costa, também fizeram parte da missiva de Luís Montenegro. “Vamos fiscalizar esta geringonça. Não estamos a desejar que as coisas corram mal, mas sabemos que elas não estão no bom caminho”, realçou, lançando depois críticas aos partidos que fizeram a coligação para derrubar o governo de Pedro Passos Coelho. “Eles pensam todos, mais ou menos, a mesma coisa, eles disfarçam e fingem que estão em desacordo, mas o Partido Comunista, o Bloco de Esquerda e o Partido Socialista estão irmanados, colados uns aos outros para promoverem o seu programa político. É um Estado que rasga os seus compromissos e a sua palavra”, concluiu Luís Montenegro.

JSD de Lousada defende candidatura de Leonel Vieira à Câmara

jsd

Num evento em que os jovens marcaram presença de forma massiva, Ricardo Bessa Marques, líder da JSD local, usou da palavra para, sem mencionar diretamente o nome do destinatário, desafiar Leonel Vieira para assumir a candidatura à Camara Municipal. “Os jovens querem mais e todos nós sabemos quem queremos para presidente da Câmara de Lousada”, começou por dizer, direcionando depois o discurso para Leonel Vieira. “Eu tenho a certeza de que essa pessoa também sabe que nós o queremos e vai assumir esse compromisso aqui hoje conosco”, desafiou o jovem lousadense, que aproveitou também para enumerar algumas críticas ao executivo socialista. “Por falar em festa e festeiros, não podia deixar de reforçar o tipo de política implementada pelo executivo socialista neste concelho. Atrevo-me a dizer que um conjunto de tendas e barracas fazem a grande prioridade destes senhores, de camélias a cerveja, passando por festas e festinhas e programas de televisão. Vendem a ideia de um concelho próspero erradamente”, destacou.

por Elisabete Leal – Yes Lousada