Hóquei em Campo: Lousada conquista Taça de Portugal

Hóquei em Campo: Lousada conquista Taça de Portugal

Seniores masculinos fizeram o pleno na temporada em que se assinala as bodas de ouro da secção de hóquei

COMPARTILHE

O sintético de hóquei em campo do Complexo Desportivo de Lousada foi palco, no passado domingo, da festa da Taça de Portugal de Hóquei em Campo ao receber as finais seniores masculino e feminino.
Mais uma vez a equipa masculina da Associação Desportiva de Lousada marcou presença num jogo decisivo e para não fugir à regra o adversário voltou a ser o União de Lamas. Depois de bater o mesmo rival na final do campeonato, os lousadenses partiram para esta final com a ambição de fazer o pleno na época.
Todavia, o jogo começou mal para os anfitriões que sofreram o primeiro golo aos 15 minutos, por intermédio de Zinho. Dez minutos depois Nelson Oliveira empatou o jogo na sequência de um canto curto, mas no último minuto da etapa inicial Catita devolveu a vantagem para os lamacenses.
A perder ao intervalo, o Lousada conseguiu uma reviravolta impressionante e em apenas três minutos (45,46 e 47) Carlos Almeida assinou um hat-trick, assumindo claramente o papel de homem do jogo. A União de Lamas ainda conseguiu reduzir para a diferença mínima, por intermédio de Daniel Rodrigues na sequência de um canto curto e no minuto seguinte, Zinho falhou à boca da baliza a emenda daquele que seria o golo da igualdade, com a bola a bater ainda no poste. De seguida o Lousada, em jogadas de contra-ataque, também dispôs de boas ocasiões para dilatar a vantagem, mas o marcador manteve-se inalterado.
Com este triunfo os lousadenses fizeram o pleno na temporada em que assinala as bodas de ouro da secção de hóquei, ganhando todas as provas na vertente de campo (Supertaça, Campeonato e Taça) e ainda o campeonato de hóquei de sala.

19093016_1851741958186191_7694885188133306150_o
Vítor Valinhas
“Fechámos com chave de ouro”

Vítor Valinhas, presidente da secção de hóquei da ADL, congratulou-se pelo feito alcançado, destacando o octacampeonato, um feito único na hóquei nacional: “Para comemorar os 50 anos nada melhor que ganhar todas as provas. Ganhámos a supertaça logo no início do ano. O campeonato indoor em fevereiro que era uma prova que queríamos voltar a ganhar depois de dois anos em que perdemos nas finais. Ganhámos o campeonato de campo pela oitava vez consecutiva, feito único em Portugal e fechámos com chave de ouro com a conquista da Taça de Portugal, uma prova em que fazemos sempre bons jogos, mas que tem sido madrasta. Desta vez, mesmo sofrida, conseguimos ganhar”.
Esta atual equipa da ADL é constituída por atletas dos mais galardoados da modalidade em Portugal, uma geração que mais cedo ao mais tarde terá de pendurar o stick, cenário que não preocupa o dirigente, tendo em conta o processo gradual de renovação que está a ser fomentado: “Terá de haver uma renovação. Temos jogadores com 38 anos, outros com 36. 35, 32 que ainda podem fazer mais algumas épocas ao ritmo que o hóquei se pratica em Portugal. Ainda a semana passada estivemos no estrangeiro com uma boa prestação, com um banco formado por muitos miúdos da equipa de sub-18. Temos muitos jovens que vão entrando, como hoje, mas esse é um processo que leva o seu tempo, mas a remodelação vai-se fazendo. Sabemos que quando isso acontecer vamos sofrer um bocadinho mais, se calhar não vamos ganhar tantas vezes, mas o futuro será sempre risonho”.
No setor feminino, o troféu foi conquistado pelo Lisbon Casuals que venceu o Grupo Desportivo do Viso, nos shoot-outs, após uma igualdade a duas bolas no tempo regulamentar.