Lousada sofreu primeira derrota

Lousada sofreu primeira derrota

COMPARTILHE

O Lousada sofreu, no domingo, a primeira derrota da temporada a contar para o campeonato da Divisão de Honra da AFP na receção ao Gens (3-4).
A turma de Gondomar entrou bem na partida e logo aos 5 minutos, Bessa levou o esférico pela esquerda e, depois de ultrapassar Diogo Santos, serviu Guga que apareceu solto na área a colocar a bola no “buraco da agulha” para o golo inaugural.
O Lousada reagiu de imediato e dois minutos depois, Paradinha, com uma “maldade” sobre Rodrigo, deixou Quim na cara de Moura, mas este com a ponta dos dedos ainda conseguiu desviar para canto, naquela que foi a primeira grande defesa da tarde do guardião do Gens. Dois minutos volvidos foi a vez de João Rafael tentar a sorte com um remate cruzado que não saiu muito longe do poste.
À passagem do quarto-de-hora, Guga bisou no jogo com um cabeceamento em cima da linha de golo. Contudo, o lance foi invalidado por carga nas costas sobre Diogo Santos.
Com as duas equipas a jogar um futebol positivo a bola chegava com grande facilidade junto de ambas as áreas, mas foi do meio da rua que Artur assinou um daqueles golos que só por si valem o valor do bilhete. Com um disparo a mais de 30 metros da baliza, o médio lousadense levou a bola a entrar junto ao ângulo superior sem qualquer hipótese de defesa para Moura, decorria o minuto 18.
Insatisfeitos com a igualdade, os locais foram na busca do segundo golo, mas o adiantamento no terreno abriu brechas na defesa e foi numa recuperação do central do Gens que teve início o segundo golo dos forasteiros, convertido por Bessa, após uma bela combinação com os dois companheiros de ataque, Guga e Maka. E, foi em mais uma perda de bola, agora na saída para o ataque, que a defesa do Lousada foi apanhada desprevenida. A bola chegou a Marcos na esquerda e este com um cruzamento perfeito colocou no coração da área e Maka, livre de marcação, não teve dificuldade para bater Alencastre.
Faltavam apenas cinco minutos para o descanso, mas houve ainda tempo para os dois guarda-redes brilharem. Moura, com uma defesa por instinto, evitou o golo a Dani Silva na marcação de um livre direto em posição frontal. Do outro lado, Alencastre travou o remate de Márcio que lhe apareceu completamente isolado em mais uma transição rápida do ataque do Gens em resposta a nova perda de bola dos lousadenses que acumularam muitos erros na primeira parte.
Para a etapa complementar os lousadenses apresentaram-se com outra atitude para, mas depararam-se com um Moura em tarde inspirada e logo no primeiro minuto começou a dar provas de que iria ser um dos protagonistas do jogo ao parar, com os pés, um remate à queima de João Rafael.
A maior acutilância ofensiva dos homens da casa acabou por dar frutos aos 58 minutos com Quim, na pequena área, a dar o melhor seguimento a um cruzamento de Dani Silva. Dois minutos depois mais uma grande intervenção de Moura a negar novamente o golo a João Rafael que voltou a aparecer completamente isolado.
Aos 62 minutos, João Rafael progrediu pela esquerda e tentou servir, no coração da área, Quim, mas Moura mais uma vez e com um voo magnífico evitou que a bola chegasse ao avançado que se preparava para fuzilar.
Não foi fácil para os avançados da casa ultrapassar o guardião contrário que aos 69 minutos voltou a negar o golo com duas defesas em simultâneo, primeiro a um remate de fora de área e depois com uma saída arrojada aos pés de Quim. Ainda assim, o Lousada conseguiu chegar à igualdade com Quim a bisar, mas no mesmo minuto que fez o 3-3 foi punido com uma grande penalidade que resultou no quarto golo dos visitantes.
Até ao final os gondomarenses foram capazes de segurar a magra vantagem não sem antes Moura ter tido a oportunidade de brilhar mais uma vez e tal como a terminar a primeira parte voltou a responder com uma grande defesa à tentativa de Dani Silva na marcação de um livre direto.