Especial Global Única: Condomínio ao Cubo

Especial Global Única: Condomínio ao Cubo

2266
0
COMPARTILHE
Vera Bessa, Joana Gonçalves, Emanuel Santos e Telma da Silva

Empresa ligada à administração de condomínios com cerca de 14 anos. O ano de 2017 trouxe um grande crescimento na zona metropolitana do Porto e zona de Trás-os-Montes, locais onde se prevê continuarem a destacar-se em 2018.
No último ano fez uma grande aposta na inovação com o desenvolvimento de um software mais ajustado ao mercado de administração de condomínios, 2018 trará uma plataforma direcionada aos clientes de forma a que estes possam aceder às informações dos seus condomínios em qualquer local a qualquer hora.


Que balanço é que a Condomínio ao Cubo faz deste ano que agora termina? – Vera Bessa
R: O balanço feito no final do ano 2017 é, sem duvida, positivo. Com cerca de 3 centenas de condomínios, a Condomínio ao Cubo, ano após ano vê a sua quota de mercado aumentar, conseguindo assim um amplo crescimento, desde os seus primórdios em que começou com alguns edifícios na região do Vale do Sousa, sendo que atualmente atua em 6 distritos do País (Porto, Braga, Viana do Castelo, Vila Real, Viseu e Aveiro). A Condomínio ao Cubo cresce com a certeza e motivação diárias de que os nossos clientes/ condóminos são o ponto fulcral da nossa atividade e, por isso atuamos no mercado com a convicção de que o rigor e transparência existentes para com os mesmos faz com que exista uma maior procura por parte do cliente e, consequentemente um maior crescimento da empresa, o que nos satisfaz e nos deixa profissionalmente realizados. A Condomínio ao Cubo cresce anualmente com a certeza de que fará sempre mais e melhor pelo nosso cliente, sendo que a humildade e a forma com que diariamente nos atualizamos ditam o nosso sucesso.

Após 14 anos a administrar condomínios, com que dificuldades continuam a deparar-se neste mercado? – Joana Gonçalves
R: Estando presentes no mercado há catorze anos, há sempre dificuldades com que nos deparamos e onde tivemos a necessidade de acompanhar a evolução do mercado.
A administração de condomínios é uma atividade que exige conhecimento de causa e que tem como papel principal a valorização do património e do bem-estar de todos.
Uma das principais dificuldades é mesmo essa, o viver em propriedade horizontal e os direitos e deveres que isso implica e que, nem sempre estão presentes.
Outro dos entraves com que nos deparamos no dia a dia é a elevada oferta que esta atividade dispõe. A administração de condomínios é uma atividade que exige um vasto conhecimento em diversos parâmetros, nomeadamente a existência de uma regulamentação própria. Aspeto este que se torna um desafio por não ser do conhecimento geral.
Por outro lado, a exigência do mercado é cada vez mais elevada o que nos levou à necessidade de criar soluções sustentáveis para a satisfação das necessidades dos nossos condóminos, incidindo na criação de diversos departamentos e de pessoas especializadas nas mais diversas áreas.
Estamos certos do desafio constante que esta área implica e por isso todos os dias nos munimos de todas as ferramentas necessárias para a maior satisfação dos nossos condóminos.
A Condomínio ao Cubo está inserida num grupo restrito de empresas pertencentes à APEGAC, associação esta que avança agora com a certificação de qualidade das empresas desta área, acha que este é um passo importante a tomar neste mercado? Que benesses acha que pode vir a trazer? – Emanuel Santos
Sim, sem dúvida alguma, uma vez que irá permitir às empresas que pretendem fazer um trabalho sério sejam distinguidas das restantes.

Que benesses acha que pode vir a trazer?
Penso que será um grande passo em frente, e para que de uma vez por todas exista força suficiente para que os nossos governantes “ouçam”, os representantes desta atividade e se legisle de acordo com as necessidades reais que todos os dias nos são colocadas neste tipo de atividade e desta forma acho que será muito benéfico para que possamos ser reconhecidos pelo trabalho sério que temos há anos vindo a desenvolver.

Que horizontes tem a Condomínio ao Cubo para um plano a curto/médio prazo? – Telma da Silva
R: De forma objetiva, é importante salientar que a Condomínio ao Cubo pauta por marcar a diferença mostrando a capacidade de se adaptar à evolução tecnológica que, de certa forma, traduz a “forma de estar” da sociedade atual. Nessa sequência, tem vindo a fazer uma aposta constante na imagem corporativa e na forma de comunicar e/ou disponibilizar informação aos seus condóminos.
Em relação a essa matéria, diria que 2018 será um ano direcionado para o desenvolvimento de ferramentas de comunicação com os nossos condóminos e assegurar-lhes a qualidade constante dos nossos serviços. Para que isso seja possível e desta forma entrando um pouco nos projetos que temos delineados a curto prazo, realço que, gradualmente, tem vindo a ser desenvolvido um software próprio, ajustado às nossas exigências e acessível em qualquer lugar e a qualquer hora. Esse software traz com ele a plataforma online para os nossos clientes onde poderão ter acesso à informação do seu condomínio 24h por dia. Esta ferramenta será uma realidade para os nossos clientes em breve, algo que consideramos extremamente importante tendo em conta que vivemos na “era da tecnologia e da comunicação”.
Adicionalmente, o processo de certificação de qualidade da empresa está muito próxima de ficar concluído, o que confere uma garantia de um serviço de excelência aos nossos clientes.
Sob ponto de vista de crescimento de mercado, e entrando desta forma em projetos para médio e longo prazo, temos vindo a solidificar a nossa organização em seis distritos distintos e iremos continuar a aposta no aumento de carteira, de forma gradual, consciente e profissional, sendo que a zona metropolitana do Porto e Trás-os-Montes tem tido uma adesão forte aos nossos serviços e serão por isso mercados onde naturalmente iremos apostar. Com presença em seis distritos e com uma política de proximidade, está também como hipótese a abertura de mais uma unidade de negócio numa localização estratégica e ainda a definir.
Acima de tudo, a grande perspetiva que a nossa organização tem, seja a curto, medio ou longo prazo é sem dúvida um crescimento responsável, profissional e que confira um serviço de proximidade e qualidade junto dos nossos condóminos. Consideramos ser essa a base para conseguirmos por em pratica outros objetivos que possam, paralelamente, vir a surgir.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA