Soldadinhos na parada!

Soldadinhos na parada!

233
0
COMPARTILHE
João Correia

Foi interessante ver que o último artigo do Filipe Barbosa era sobre franco-atiradores em política. De facto, pelo menos desde que Maquiavel escreveu “O Príncipe” que a analogia com a guerra se pode aplicar mas talvez o melhor seja recuar mais e aplicarmos Sun Tzu ao caso.
Em face da inabilidade para dizer quais as “meias verdades” que os parvos denunciaram (porque são verdade?), rebate num estilo sofrível que muito se vê por aí: 1) não desmente as meias verdades; 2) critica os ditos políticos porque não sabem o que dizem; 3) acusa-os de “parvidade pessoal que é alimentada pelo medo de perderem os lugares”; 4) refugia-se no passado e no que conquistou. Quantas e quantas vezes já não vimos esta fórmula, a que foge à verdade apenas alegando, simplesmente, que é mentira (sem mais) e procurando denegrir o adversário por forma a que as suas palavras sejam minimizadas. Filipe Barbosa usa, em política, uma estratégia puramente defensiva e de vitimização, onde a única forma de ataque reside na tentativa de descredibilização da outra parte. Um comportamento quase humilhante se reconhecermos que o mesmo se alicerça numa percentagem de 40% para definir a sua força. Uma atitude lorpa quando rebate quem nada tem a perder.
É aqui que se percebe a diferença entre os soldadinhos e os franco-atiradores…
Sun-Tzu, no seu livro “A Arte da Guerra”, escreveu que “a invencibilidade está na defesa e a possibilidade de vitória no ataque. Quem se defende, mostra que a sua força é inadequada; quem ataca, mostra que ela é abundante.” No mesmo livro, o autor também escreveu que “tática sem estratégia é o ruído antes da derrota”.
A tática do artigo não tem estratégia porque estamos perante um político que faz parte de um partido e de uma liderança que, em Lousada, não tem estratégia definida e que, como tal, agora se encontra à defesa. Quando atacou, preparando-se para as eleições, desenvolveu uma tática sem estratégia e a derrota aconteceu. Essa história, a da terceira vez, já todos conhecem…
Na verdade, muitos viram na opinião de Filipe Barbosa uma crítica aos políticos Lousadenses que são seus adversários quando, na realidade, Filipe Barbosa mais não fez que uma verdadeira elegia ao PSD Lousada e um encómio aos demais. Uma atitude consciente de um dos melhores da sua geração porém incapaz de se sobrepor à platitude e paúra que reina no PSD Lousada. Soldadinhos a tentar distrair a multidão com paradas, resumindo!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA