Equipas lousadenses que competem na AFP já conhecem calendário

Equipas lousadenses que competem na AFP já conhecem calendário

Tudo sobre a 1.ª jornada das competições da AFP e os adversários das equipas de Lousada

1410
0
COMPARTILHE

Lousada recebe S. Pedro da Cova na ronda inaugural

Realizaram-se na penúltima segunda-feira, 30 de julho, na sede da AF Porto, os sorteios para os campeonatos distritais da temporada 2018/19.
O arranque da Divisão de Elite, que integra duas séries, está agendado para 26 de agosto. A Honra e a 1.ª Divisão estão previstas começar a 9 de setembro, enquanto a 2.ª Divisão dá o pontapé de saída dois fins de semana depois, no dia 23.

Pedro Vilaça antevê um início complicado, mas ao mesmo tempo motivador

A AD Lousada é a única representante do concelho na Divisão Elite que vai trazer até ao Estádio Municipal vários dérbis regionais com destaque para os duelos com o Freamunde, além dos confrontos com o Aliados de Lordelos, Rebordosa, Barrosas e Lixa. Aliás todos os clubes desta série estão distribuídos, em termos geográficos, num raio inferior a 50 Kms.
E, é precisamente à segunda jornada que os lousadenses se deslocam à “Terra dos Capões” para a reedição de um duelo muitas vezes disputado nos nacionais e, certamente, muito aguardado pelos adeptos de ambos os emblemas. Mas, antes o Lousada dá o pontapé de saída para a nova temporada em casa com a receção ao S. Pedro da Cova. Um início de época que o treinador Pedro Vilaça antevê complicado, mas também aliciante: “Nas primeiras jornadas vamos defrontar três candidatos à subida. Jogos que terão um grau de dificuldade maior, mas por outro lado a motivação também é mais elevada. O S. Pedro da Cova é uma equipa nova que se reforçou bastante e estamos à espera de um jogo difícil, mas vamos motivados para esta divisão e a acreditar que temos uma palavra a dizer e com a convicção de que poderemos ganhar o jogo”.
O Lousada começou cedo os trabalhos de pré-época e são vários os jogadores às ordens do técnico que ainda não dá o plantel por fechado: “É prematuro nesta fase estar a definir on plantel, embora não vá entrar muita gente. Talvez mais um ou dois jogadores, mas tudo depende das oportunidades e se serão uma mais-valia ou não”.

Caíde de Rei estreia-se em casa

Tójó está concentrado em colocar o Caíde de Rei a oferecer bons espetáculos de futebol

Na Divisão de Honra são duas as equipas a representar o concelho de Lousada, o Aparecida e o Caíde de Rei, dois emblemas que na temporada passada estrearam relvados sintéticos nos seus recintos desportivos.
O Caíde de Rei que conseguiu a subida na temporada passada ao terminar a sua série na 2.ª posição vai estrear-se em casa frente ao S. Lourenço, clube que ascendeu a este escalão e terminou a época no 3.º lugar, com menos 10 pontos que os caidenses. Ainda assim, o técnico do Caíde, Tójó, não espera facilidades neste primeiro jogo oficial: “Espero encontrar um adversário difícil e com bons valores individuais. O objetivo passa por ganhar o jogo e demonstrar aos nossos associados a nova filosofia e identidade do clube. Uma ideia diferente de jogo onde valorizamos a posse de bola e incentivamos os nossos atletas a ter coragem para assumir um futebol de risco, para que estes possam evoluir e potenciar-se ao máximo.
Neste primeiro confronto, Tójó vai aproveitar para mostrar aos adeptos um novo Caíde que irá dar prioridade ao espetáculo e com isso atrair mais gente aos jogos: “No fundo será um primeiro teste onde esperamos casa cheia e muita curiosidade das pessoas em perceber a base do projeto desportivo que assumimos e queremos valorizar de forma a diferenciar-nos dos outros clubes e praticar um futebol atrativo e que nos dê foco no futebol distrital”.
Já o Aparecida que vai dar início à terceira época consecutiva na Honra e que este ano já apresentou como grande reforço o regresso a casa do avançado Biscoito, começa a temporada com uma deslocação fora de portas, mais precisamente ao terreno do Folgosa da Maia.

Lustosa e Lousada “B” na 1.ª Divisão

Paulo Leal (Lustosa) antevê um jogo equilibrado com Penamaior

Na 1.ª Divisão são também dois os emblemas que representam o concelho, a equipa B do Lousada e o Lustosa que conseguiu a subida de divisão no ano de estreia nas provas distritais.
Curiosamente, o Lustosa, agora orientado por Paulo Leal, vai dar o pontapé de saída em casa frente ao Penamaior, equipa do concelho de Paços de Ferreira que também alcançou a promoção na temporada passada, tendo ficado no 1.º lugar da série, à frente do Lustosa. Tal como referiu o presidente da coletividade, Joaquim Couto, este vai ser “um reencontro e começamos o campeonato quase da mesma maneira que acabámos o anterior”. Também o treinador não espera grandes surpresas neste arranque de época, devido ao facto do conhecimento mútuo de ambos os conjuntos que sofreram poucas alterações: “Obviamente esperamos uma boa entrada no campeonato e isso passa pela vitória. Vamos encontrar um adversário com qualidade e que conhecemos bastante bem, pois o Lustosa jogou com eles quatro vezes o ano passado. Mantêm a base da equipa e como tal não vai ser um jogo de grandes surpresas e penso que será equilibrado, mas esperamos entrar com o pé direito no campeonato”.
Já o Lousada “B” arranca a prova com uma deslocação ao Torrados, uma equipa sempre muito difícil a atuar no seu terreno.

São seis as equipas do concelho do 2.ª Divisão

A 2.ª Divisão este ano vai ter um aliciante extra para o concelho. Com seis equipas de Lousada a integrar a série 2, quase se pode falar de um mini-campeonato concelhio. Além do Macieira (manteve-se na luta pela subida durante grande parte da época), do Nevogilde (que desceu da 1.ª Divisão) e do Lagoas juntam-se agora mais três equipas lousadenses vindas da futebol amador (AFALousada): Aveleda, Boim e Nespereira.

Os treinadores Nelo Ribeiro (Aveleda) e Jorge Antunes (Boim)
esperam um emocionante dérbi na abertura da prova

A primeira jornada desta divisão vai trazer logo um dérbi concelhio com o Boim a deslocar-se ao terreno do Aveleda. Ambas as equipas apresentam novos treinadores para enfrentar este novo projeto e aos comandos do Boim está Jorge Antunes, curiosamente o último treinador a orientar o clube quando este disputou os Amadores da AFP. Conhecedor das equipas de Lousada, Jorge Antunes mostrou-se cauteloso na análise ao confronto com um rival que sempre lutou pelos lugares cimeiros nas competições concelhias: “Ambas as equipas reforçaram-se para melhorar e competir numa prova mais exigente, mas não deixará de ser um dérbi já muitas vezes jogado. Nós reforçamos para fazer algo bonito e ainda não conhecemos o atual valor do Aveleda, mas temos consciência que sempre apresentou boas equipas. Resumindo, vamos encarar esta primeira jornada com muito respeito pelo Aveleda”, disse Jorge Antunes.
“É bom começarmos com uma equipa da terra e espero que seja um bom jogo e uma entrada com o pé direito do Aveleda no seu primeiro jogo oficial nos distritais. É um dérbi concelhio e certamente que o Boim estará mais forte, mas nós também vamos procurar estar”, anteviu Nelo Ribeiro, o novo timoneiro do Aveleda que acredita que o clube não vai sentir dificuldades de adaptação a uma nova realidade: “Penso que pela organização que o Aveleda tem de há uns anos para cá, quer diretiva quer de plantéis, não vamos sentir grandes diferenças a não ser no horários dos jogos, até porque cerca de 40% das equipas deste campeonato são de Lousada e já se conhecem de jogar na AFAL”.
O Macieira e o Nespereira começam o campeonato frente aos seus adeptos e recebem o Melres e o Calçada, respetivamente.

O Lagoas de António Babo tem uma difícil deslocação a Airães e o plantel está longe de estar definido

Já o Lagoas tem uma difícil deslocação ao terreno do Airães. Ainda com um plantel bastante curto e longe de estar definido, o novo treinador do Lagoas, António Babo, espera muitas dificuldades em Airães para a ronda inaugural: “Ainda não conhecemos o real valor das equipas esta temporada, mas sabemos que é sempre muito difícil jogar em Airães, um adversário muito forte a jogar em sua casa. De qualquer maneira a nossa intenção é ir em busca de um bom resultado, pois é para isso que trabalhamos”.
O Nevogilde depois de uma temporada menos conseguida via ter mais uma semana de pré-época que os seus adversários, pois folga na primeira ronda e arranca em desvantagem pontual para as equipas que vencerem. Um cenário que o novo treinador, João Santos, até vê como positivo, pois ainda tem muitas decisões para tomar relativamente ao grupo de trabalho e este espaço de tempo poderá também permitir a conclusão da instalação do sintético no seu recinto: “Neste momento ainda não temos o plantel definido e a folga vai permitir ter mais uma semana de trabalho. Nós começamos a zero, mas certamente outros vão começar também com zero pontos, mas mais um jogo. Todas as equipas vão ter de folgar e quando isso acontecer nós poderemos ganhar pontos”.

João Santos vê como positiva a folga do Nevogilde na ronda inaugural

João Santos garantiu ainda que vai procurar construir um grupo sólido e não escondeu que a subida de divisão é o objetivo: “Depois de um ano péssimo, a nova direção com pessoas jovens e dinâmicas quer fazer um trabalho excelente e construir um plantel competitivo e um bom campeoanto. Também eu pessoalmente quero apagara a má imagem da temporada passada e obviamente que sonhámos com a subida, mas isso é algo que vamos ajustando com o avançar do campeonato”.
Depois da folga, o Nevogilde começa a competição com a receção ao Nespereira, naquele que será o primeiro confronto entre as duas equipas, que apesar de pertencerem a freguesias contíguas, nunca se defrontaram, quer em jogos oficiais quer em amigáveis. João Santos antevê um ano muito interessante e cativante para os atletas: “Há muita rivalidade entre as equipas do concelho e por isso vai ser mais competitivo. O Macieira, certamente, vai estar muito forte e as outras equipas vêm do amador, mas isso é um factor subjetivo, pois temos o exemplo do Lustosa. Acredito que vamos ter campos com bastante público o que será muito motivante”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA