Em Paredes nada de novo!

Em Paredes nada de novo!

0
COMPARTILHE
Pedro Ribeiro da Silva PSD/PP Paredes

A última sessão da Assembleia Municipal de Paredes teve como tema principal o Orçamento Camarário e as Grandes Opções do Plano para 2019. Na votação, o PSD soube marcar a sua posição política de forma responsável e coerente. Todos os deputados demonstraram o quanto o Orçamento se mostra aquém das necessidades do concelho, conforme se verificou na declaração de voto dos presidentes de junta do PSD na voz da Presidente da Junta de Vilela. Isto diz muito acerca do significado do seu sentido de voto e do clima que estes autarcas enfrentam para não verem o seu trabalho boicotado pelo executivo camarário.
Se dúvidas houvesse, esta situação ainda foi vincada por aquele que foi talvez o momento mais insólito da sessão: quando o Sr. Presidente da Câmara achincalhou os Presidentes de Junta convidando-os a prescindir das obras nas suas freguesias para que ele pudesse cumprir o seu compromisso eleitoral de baixar o IMI para a taxa mínima.

Sejamos sérios!
Se o Dr. Alexandre Almeida admite que ou se fazem obras nas freguesias ou se baixa o IMI para a taxa mínima, conclui-se que ou nunca pretendeu baixar a taxa do IMI para a taxa mínima ou não pretendia fazer obras nas freguesias, mas como os Presidentes da Junta não abdicam delas, não pode baixar a taxa do IMI conforme havia prometido.

Depois temos a maneira habilidosa, manhosa diria eu, de ir baixando gradualmente a taxa do IMI todos os anos, o que para além de criar uma “almofada financeira” ao longo do mandato, provoca nos menos atentos a sensação fortemente propagandeada de que todos os anos vai ter a taxa do IMI mais baixa de sempre, podendo concluir o mandato com a taxa mínima, na esperança de que a última imagem é a que fica.
De resto, a sessão saldou-se por um discurso oco do Sr. Presidente da Câmara, carregado de tiques de autoritarismo, ignorando constantemente as questões que de forma construtiva lhe foram colocadas. Foi apresentado um plano de atividades vazio de ideias novas sem uma estratégia definida, sem chama e sem uma visão para o futuro do concelho.

É com este cenário pouco risonho que nos despedimos do ano de 2018 e nos preparamos para entrar em 2019.

A todos os paredenses deixo os meus votos de Boas Festas e um Feliz Ano Novo, repleto de sucessos a todos os níveis.

Por último, mas não menos importante, não posso deixar de falar no acidente do helicóptero do INEM que tristemente marcou a última semana em Portugal. Deixo aqui os meus votos de pesar à família das vítimas, nomeadamente da minha conterrânea Daniela Silva e que estendo ao Bombeiro Voluntários de Baltar, corporação que ela serviu durante 20 anos. Não há palavras para comentar um episódio como este, por isso opto por ficar pelo básico: Descansa em Paz!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA