Com “apoio inequívoco”, PSD dispensa votar programas de Costa

Com “apoio inequívoco”, PSD dispensa votar programas de Costa

306
0
COMPARTILHE
Luís Montenegro, líder da bancada parlamentar do PSD, admite que os sociais-democratas não vão pedir a votação dos Programas de Estabilidade e Reformas.

Após a reunião do seu partido e questionado, na Assembleia da República, Luís Montenegro admitiu que não faz sentido o PSD pedir a votação do Programa de Estabilidade e do Programa Nacional de Reformas.

“Eu creio que não existem dúvidas que o Programa de Estabilidade e que o Programa Nacional de Reformas têm o apoio inequívoco do Partido Socialista, do Partido Comunista, do Bloco de Esquerda e do PEV, que são os partidos que sustentam o Governo, onde não há duvidas portanto do apoio político por parte do Parlamento. Por isso, não creio que votação seja determinante. (…) Este é o plano de António Costa, de Catarina Martins, de Jerónimo Martins e de Heloísa Apolónia.”

Questionando ainda sobre se o PSD teve conversas com o PS para que as propostas do seu partido fossem incluídas, Luís Montenegro afirmou que “nunca existiu uma conversa particular sobre isso. Houve sim um cumprimento da nossa obrigação e esperamos que as nossas propostas sejam encaradas de forma positiva pelo Governo. Se elas [propostas] foram incluídas ou não, só o vamos conseguir verificar quando tivermos à nossa frente o programa do Governo.”

A aprovação do Programa de Estabilidade e do Programa Nacional de Reformas, vai ser confirmada esta tarde, após a reunião de Conselho de Ministros.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA