“No local onde nasci os jovens têm tendência a meter-se nas drogas”

“No local onde nasci os jovens têm tendência a meter-se nas drogas”

257
0
COMPARTILHE
Foto DR

William Carvalho é uma das caras da Seleção portuguesa e, na antecâmara do Europeu, o médio de 24 anos concedeu uma entrevista à UEFA onde se definiu como uma ‘bússola’.

“Tento sempre simplificar, transformar as coisas difíceis em fáceis. Sou como bússola e digo: ‘agora a equipa vai à direita, à esquerda. Ponho o ritmo do jogo”, afirmou, falando depois da vertente física que a sua posição implica.

“É verdade que para um médio defensivo o porte físico é importante, embora não seja tudo. Olha o Xavi, que é pequenino e joga muito bem”.

O futebolista do Sporting mostra ambição em continuar a evoluir, sendo que o jogo aéreo é visto por si como a vertente menos desenvolvida: “Posso marcar mais golos e melhorar o meu jogo. Faltam-me finalizar melhor as jogadas por alto”.

Nascido em Mira-Sintra, William recordou as suas origens e a infância complicada pela qual teve de passar.

“Quando cresces num bairro assim a maior parte dos jovens tem tendência a perder-se, meter-se nas drogas, nos pequenos roubos. No meu caso, consegui separar as coisas graças a ter os meus pais como pilares de referência”.

Com o Europeu de França a aproximar-se a passos largos, o médio do Sporting revelou que é comparado a Oceano, antigo internacional luso, devido ao… bigode.

“Chamam-me Oceano pelo bigode que tenho. Foi o Quaresma. É o brincalhão do grupo”.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA