No regresso a casa, ‘águia’ despista-se e concede empate

[1-1] No regresso a casa, ‘águia’ despista-se e concede empate

O Benfica, no regresso a casa, revelou algumas dificuldades para ultrapassar o Vitória de Setúbal apesar de ter produzido vários lances atacantes.

659
0
COMPARTILHE

Resumo do jogo: Quem não marca arrisca-se a … empatar. É com este ditado que se pode descrever a partida desta noite entre Benfica e Vitória de Setúbal no regresso a casa dos tricampeões nacionais.

Com as bancadas cheias para apoiar a equipa, a primeira parte do encontro este domingo disputado na Luz começou com muita disputa de bola a meio-campo, com as duas equipas a tentarem encaixar e com os ‘encarnados’ a demorarem algum tempo a entrar no jogo.

Porém, a partir, sensivelmente, do minuto 20, as ‘águias’ assumiram a condução dos acontecimentos e foram-se multiplicando as jogadas de ataque. Porém, Bruno Varela, atleta que representou há dias a seleção portuguesa, foi uma muralha intransponível.

O intervalo chegou com o nulo no marcador e as ‘águias’ teriam agora nos segundos 45 minutos de tentar fazer o que faltou no primeiro tempo: marcar.

Num segundo tempo que começou novamente com maior domínio ‘encarnado’, as chances multiplicaram-se para as ‘águias’, mas foram os sadinos, com alguma sorte à mistura quem chegou à vantagem no marcador. Depois de um bom par de defesas de Júlio César, um livre batido na direita traiu o guardião brasileiro e obrigou as ‘águias’ a correr atrás do prejuízo.

A partir daí praticamente só deu Benfica. A precisar de marcar, Rui Vitória mexeu na equipa e quando o encontro se encaminhava para o fim foi o recém-entrado Gonçalo Guedes a conquistar a grande penalidade que devolveria a igualdade ao marcador.

Jiménez, que também ele tinha entrado com o decorrer da partida, foi o responsável por devolver a igualdade no marcador e a esperança às bancadas.

Com pouco tempo para chegar à vitória, 10 minutos mais descontos, as ‘águias’ fizeram a investida final. De todos os ângulos, os pupilos de Vitória tentaram chegar ao golo, mas este tardava. A bola chegou a bater na barra mas o empate no marcador perdurou até aos quatro minutos de compensação dados pelo árbitro do encontro.

Momento do jogo: Minuto 90. Grimaldo, de livre, em zona frontal, atirou para grande defesa de Bruno Varela e na recarga Lindelof atirou à barra, num momento em que estava completamente sozinho. Este momento, até pela proximidade do final do encontro, foi essencial para determinar o resultado da partida, podendo o sueco ‘castigar-se’ por ter falhado o golo.

__________________________________________________________

Onze do Benfica: Júlio César; Nélson Semedo, Lindelof, Lisandro e Grimaldo; Fejsa, Salvio, André Horta, Cervi, Pizzi e Mitroglou

Antevisão: Depois de ontem Sporting e FC Porto terem vencido as suas partidas, o Benfica entra noite em campo, na Luz, com casa esgotada, para enfrentar o Vitória de Setúbal.

Numa partida onde teoricamente os ‘encarnados’ são claros favoritos ao triunfo, o técnico do Benfica prometeu, em conferência de imprensa, uma ‘surpresa’ no onze.

Com três guarda-redes convocados, depois de Júlio César ter sido titular no primeiro encontro, é esperado que Ederson possa regressar à baliza dos ‘encarnados’ 93 dias depois do seu último jogo oficial.

Além das dúvidas relativas aos guardiões, Vitória, face à última equipa apresentada, terá de fazer mexidas na defesa, uma vez que Luisão está lesionado e não poderá dar o seu contributo à equipa, tal como Jardel e Jonas, ambos a contas com problemas físicos.

No histórico de encontros entre as duas formações, a balança pende objetivamente para as ‘águias’, sendo que a equipa da Luz soma 117 vitórias e apenas 26 empates no conjunto das 173 partidas entre ambos.

Porém, tal como Couceiro no lançamento do jogo perspetivou, os setubalenses também terão pretensões de pontuar na partida, sendo certo que tudo foram para sair com um sorriso do estádio da Luz.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA