Proteção Civil alerta para chuva, neve, vento e ondulação

Proteção Civil alerta para chuva, neve, vento e ondulação

150
0
COMPARTILHE

A Proteção Civil alertou para um agravamento das condições meteorológicas a partir da manhã desta quarta-feira e até às 8h00 de quinta-feira. Chuva, neve, vento e ondulação vão estar mais fortes.

A Proteção Civil alerta para um agravamento das condições meteorológicas, especialmente entre a manhã desta quarta-feira e as 8h00 de quinta-feira, relacionado com chuva, vento, neve e ondulação.

De acordo com informação disponível no ‘site’, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) chama a atenção para a intensificação da chuva, com especial incidência no litoral Norte, com valores que podem atingir os 20 milímetros em 12 horas (no período entre as 9h00 e as 21h00 desta quarta-feira) a norte do sistema montanhoso Montejunto/Estrela.

Alerta também para a queda de neve no período entre as 15:00 e as 21:00 desta quarta-feira, a partir da cota dos 1000/1200 metros, nos distritos de Bragança, Vila Real, Viseu e Guarda e, com especial intensidade, nas serras da região Norte (Padrela, Marão, Montemuro e parte da Serra da Estrela).

O vento deverá soprar forte com rajadas até os 65 quilómetros por hora, no litoral Norte e Centro, podendo alcançar os 85 nas terras altas. No mar, a previsão é de ondas de noroeste com altura de 4 a 5 metros, em toda a costa ocidental, a partir da manhã desta quarta-feira e até ao final da tarde de quinta-feira, podendo aumentar para os 5 a 6 metros (com a altura máxima a chegar aos 10 metros) durante a tarde desta quarta-feira e a manhã de quinta-feira nos distritos a Norte do Cabo Raso (Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria e Lisboa).

A ANPC alerta para a possibilidade de piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo, cheias rápidas (em meio urbano) e inundações por acumulação de águas pluviais ou insuficiência dos sistemas de drenagem, nomeadamente agravadas durante os períodos de preia-mar. Avisa também para a hipótese de inundações devido ao transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis.

A queda de ramos ou árvores devido ao vento mais forte e vias de circulação obstruídas por árvores ou deslizamentos de terras ou desabamentos de pedras, são outros efeitos expectáveis do mau tempo.

Assim, a ANPC recomenda a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais, uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e a circulação com correntes de neve “sempre que se revele recomendável nas áreas atingidas pela queda de neve”.

Aconselha especial cuidado na circulação e permanência junto a áreas arborizadas, pela possibilidade de queda de ramos e árvores, e pede que se evite a permanência junto ao mar, bem como as terras altas devido ao vento.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA