Leituras no Mosteiro recebem a “espantosa personagem” de Racine

Leituras no Mosteiro recebem a “espantosa personagem” de Racine

Na terça-feira, dia 15 de maio, no Porto

77
0
COMPARTILHE

Mosteiro de São Bento da Vitória acolhe a segunda sessão da iniciativa dedicada a “Mulheres, trágicas”. A entrada é gratuita

 

Depois da reflexão sobre Medeia, essa mulher “inquieta, desvairada, de mente insana” que sacrifica os próprios filhos, o Teatro Nacional São João (TNSJ) promove a segunda sessão das Leituras no Mosteiro dedicada a “Mulheres, trágicas”. Ainda sob o tema de laços filiais, é apresentada Andrómaca, onde mora uma das mais espantosas personagens de Jean Racine. A iniciativa decorre a 15 de março, às 21h00, no Centro de Documentação do TNSJ, localizado no Mosteiro de São Bento da Vitória (MSBV), e terá Carlos Pimenta – que encenou a obra com os alunos da ESMAE e apresentou Berenice (do mesmo autor) no TNSJ – como convidado.

Andrómaca (1667) aborda a história de uma mãe prisioneira – cativa, mas senhora de si – que tenta salvar o filho da iminente condenação, já que este é o herdeiro legítimo de Ílion, após a morte de seu pai na guerra de Troia, constituindo uma ameaça para os gregos. O texto é considerado um êxito decisivo na carreira do dramaturgo Jean Racine, tendo-o revelado como um dos melhores autores do século XVII. Com uma sensibilidade dramática excecional, a peça contrasta as tensões entre irracionalidade amorosa e os deveres políticos e cívicos presentes na obra do francês.

Até à paragem para as férias de verão, as Leituras no Mosteiro ainda vão passar por Antígona (1944), de Jean Anouilh, essa “filha de Deus antes de Deus ser conhecido”. A iniciativa – coordenada por Nuno M Cardoso e Paula Braga – é um ciclo de leituras informais que decorrem sempre à terceira terça-feira de cada mês, havendo um tema diferente a cada trimestre. A entrada nas sessões é sempre gratuita.

O Centro de Documentação do TNSJ foi fundado no ano 2000. O espaço integra um Arquivo, um núcleo essencial para os investigadores dos campos cénicos e para a preservação de documentos como registos vídeos de espetáculos, textos de teatro, dossiês fotográficos ou materiais promocionais das peças do TNSJ. Localizado no Mosteiro de São Bento da Vitória, contempla ainda uma Biblioteca considerada a melhor em Portugal no que toca às artes performativas. Disponibiliza gratuitamente a consulta de cinco mil livros, além de compilar vídeos, filmes e documentários sobre teatro e dança, óperas dirigidas por encenadores relevante, e ficheiros de teatro radiofónico. O Centro de Documentação está aberto ao público de segunda a sexta-feira, entre as 14h30 e as 18h00.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA