Braga para Todos, Nós Cidadãos e uma centena de utilizadores querem esclarecimento...

Braga para Todos, Nós Cidadãos e uma centena de utilizadores querem esclarecimento da CMB sobre a demolição que está acontecer agora, do Parque canino das Lameiras em Braga.

875
0
COMPARTILHE

O Nós Cidadãos e o movimento cívico Braga para Todos questionam o executivo sobre a demolição do parque canino Lameiras, acontecer hoje, inserido num espaço de serviços de lazer servente dos fregueses da União de Freguesias de Nogueiró e Tenões. A notícia foi transmitida pela centena de pessoas que utilizam o espaço com os seus animais diariamente e levanta várias questões, visto este estar sob a pressão de fechar face a queixas de menos de uma dezena de moradores; no entanto, o parque teve parecer positivo da DGAV, GNR, Provedor de Justiça, Delegado de Saúde e Ministério Público e situa-se com uma distância aceitável das habitações, e funciona com horário onde o eventual ruído não viola a lei em vigor.

Braga tem vários Parques Caninos, como outras cidades do país, mas nenhum deles padece da popularidade do Parque das Lameiras, que divide o espaço destinado por lei a infraestruturas, com hortas comunitárias e um parque infantil, também alvo de escrutínio por parte de uma parcela mínima de moradores insatisfeitos. O partido Nós Cidadãos e o Movimento Cívico, após reunir com os utilizadores do parque canino, concluem que a junta está a ser pressionada por um ou dois moradores, com uma questão inexistente a nível legal: “ Viver em democracia significa trabalhar em prol de todos, ou sem utopias, em nome da maioria, na nossa ótica que já visitamos várias vezes o local, mesmo no verão onde a afluência é maior, nunca vimos nenhuma perturbação, pelo contrário os animais frequentadores estão todos de acordo com a lei em vigor e os seus donos são um exemplo para todas as pessoas que têm animais em Braga. Quanto às infraestruturas, já tivemos a oportunidade de dar os parabéns ao Sr. João Tinoco pela atividade política desenvolvida e por presentear os fregueses com opções dinâmicas e de convívio, além de não existir em Portugal legislação específica para Parques caninos, por isso iremos solicitar um esclarecimento a Ricardo Rio”.

O parque foi criado com um propósito, que é o da integração dos animais no dia a dia normal das comunidades, e para os utilizadores: “representa mais do que um espaço onde os canídeos podem correr. Representa a sua integração num meio onde as crianças aprendem a conviver com eles, a não ter medo e a saber entendê-los, cuidá-los e respeitá-los. Fechar o parque é negar mais uma oportunidade de a convivência com os animais ser considerada normal. E não podemos discordar mais com a forma como a edilidade gere o dinheiro público, deitando o dinheiro dos contribuintes literalmente ao lixo. “

Um ano de tentativas falhadas de encerramento

 O fecho do Parque arrasta-se há cerca de um ano, sem motivos legais, surgente apenas a autoridade do atual edil para fechar e ir contra a vontade dos frequentadores. Relembramos, que o espaço em discussão ganhou notoriedade pela insistência de cerca de meia dúzia de vizinhos, que segundo afirmam vários frequentadores do parque um deles é funcionário da Câmara Municipal de Braga, uma das pessoas responsáveis pelas filmagens ilegais dos frequentadores desde a varanda da sua casa e tem feito o possível para o fecho do espaço, até acionar meios de comunicação: “ Infelizmente esta informação circula, mas acreditamos que Ricardo Rio como político, não ceda a uma pressão deste nível, pois seria um ato de pressão sobre o próprio poder local, ao fechar algo aberto pela União das Juntas de Freguesias de Nogueiró e Tenões, mas a realidade é a construção de outro perto da antiga Bracalândia, e os utilizadores, que reuniram esta semana com o presidente da Junta obtiveram a confirmação do fecho. Queremos acreditar que Ricardo Rio terá uma lei ou um parecer legal que o motive a tal ação e seja do nosso desconhecimento. Nesse sentido pedimos-lhe um esclarecimento, assim como ao pelouro do ambiente, responsável pelos parques caninos na cidade, porque se não há nada na lei e este parque tem já por si um regulamento com condicionantes, aliás, devendo ser o único caso no país, não queremos que ele feche, mas que fiquem os dois abertos, porque o dinheiro usado é público e não pode ser de forma nenhuma desperdiçado, principalmente quando falamos de 519 pessoas que querem continuar a ter este espaço.”

Por seu lado, os utilizadores nunca foram protegidos pelo edil, sendo vítimas de várias situações por cerca de meia-dúzia de pessoas, desde filmagens não autorizadas, difusão massiva das mesmas em perfis falsos do facebook, agressões verbais e constantes chamadas para a (PSP) GNR, que sendo obrigada a comparecer no local verificou que quem utiliza este espaço de convívio cumpre a lei. Os poucos moradores, segundo utilizadores, um deles funcionário da câmara de Braga, fizeram participação ao Provedor de Justiça, Delegado de Saúde, Ministério Público e perderam, porque o parecer foi sempre favorável à continuidade do parque.

Novo parque dez vezes mais pequeno e sem condições

O Nós Cidadãos e o Braga para Todos afirmam  que se isto é verdade é grave, pois além de ser dinheiro dos cidadãos, houve pelos dados que lhes foram fornecidos mais de 10 mil euros em investimentos e curiosamente é o único parque da cidade que tem condições de espaço e é o único com bebedouros no espaço fechado: “Ricardo Rio tem estado a tomar uma posição distante dos bracarenses, com pouca vontade de responder aos mesmos quando questionado, mas isto não pode continuar, tem de ser tornada pública a verdadeira razão para o fecho de algo que serve uma união de freguesias, e é o local de cerca de 100 pessoas levarem diariamente os seus animais, o parque fecha às 21h no horário de inverno e 22h no verão,  não tem mais de 6 a 8 animais ao mesmo tempo e fechar sem um argumento legal? Deve uma câmara opor-se a uma junta de freguesia e ignorar a vontade de 519 pessoas a favor do mesmo, contra seis pessoas que não gostam de animais? Isto não é forma de governar uma cidade como Braga, hostilizar não é solução, nem o que se pretende para uma cidade tão promissora, não se podem fomentar interesses de outro caráter no exercício do poder político”

 Os frequentadores também questionam o edil pelo desperdício de mais de 10 mil euros na construção do parque e pelo gasto na construção de um novo, com condições inferiores, enquanto o CED- captura-esterilização-devolução para gatos, prometido em campanha eleitoral em setembro ainda não aconteceu e é urgente:” se não há verba, o custo deste novo parque daria para iniciar o processo” afirmam.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA