6 Horas de ralicross: Afinauto regressou às vitórias

6 Horas de ralicross: Afinauto regressou às vitórias

Bruno Ferreira, João Sousa, Adão Seabra e Miguel Carneiro venceram na categoria até 1.400cc

315
0
COMPARTILHE

Numa das edições mais disputadas das “6 Horas de Ralicross-Paulo Sérgio” de que há memória, a equipa da Afinauto Competições conseguiu mais um triunfo em provas de resistência, numa corrida que fica para a história por ter sido a última de José Dias, piloto de Lousada que é, ainda hoje, o mais galardoado do offroad nacional (Autocross/Ralicross).

Foi assim uma despedida com chave de ouro para o chefe da equipa que é também a que mais vezes subiu ao lugar mais alto do pódio nas provas de resistência: “Foram 35 anos a correr nesta pista e desde que ela foi inaugurada não houve um único ano em que não participasse, pelo menos, numa corrida. Saio com o dever cumprido e agora é dar o lugar aos mais novos”, disse José Dias, falando de uma prova “sofrida”, principalmente nas horas finais devido aos problemas no carro: “A nossa maior dificuldade foi, a cerca de duas horas do fim, ficar sem as escovas do limpa-vidros a funcionar, porque sem visibilidade tornou-se ainda mais difícil num momento em que procurávamos recuperar”.


E, a árdua tarefa de tripular o Peugeot 106 nessas condições adversas no último percurso pertenceu a José Artur Teixeira, um dos “mais novos” a quem José Dias deixa o legado. O piloto que conta já no seu curriculum com um título nacional de ralicross (com preparação na Afinauto) e também conquistas na vertente da velocidade, contou os momentos finais que viveu dentro do bólide: “Foram duas horas de corrida sem escovas da frente. Muito complicado. Não me recordo, mas penso que perdemos o 1.º lugar na troca de pilotos e depois foi sempre a andar. Cheguei-me ao carro da Befast, mas estava com muita dificuldade em ver. Tive de gerir as distâncias para não apanhar com a lama no vidro e quando dou conta já estava na traseira do carro deles e passei limpo. Parabéns a todas as equipas, foram uma 6 horas muito bonitas”, disse José Artur Teixeira, que 14 anos depois de ter-se iniciado nas corridas automóveis, precisamente nesta corrida de resistência e também pela Afinauto, teve a oportunidade de oferecer uma vitória ao seu «mestre»: “Dedico esta prova ao José Dias por tudo o que fez por mim. Fui lá a primeira vez campeão nacional de ralicrosse e regressei à equipa 14 anos depois com uma vitória, por isso esta é para ele. Num ano em que ele se despede tem uma satisfação ainda maior poder oferecer-lhe esta vitória”.


Esta 24.ª edição das “6 Horas” foi uma das mais disputadas e animadas de que há memória e a luta pela vitória só ficou decidida nos instantes finais da prova, com a Afinauto a levar a melhor sobre a equipa dos também lousadenses André Moura, João Lousada e Hugo Couto por uns escassos 28 segundos de diferença. As duas equipas que tripulavam máquinas iguais (Peugeot 106) a partir da 1 hora de prova passaram a liderar a corrida, trocando algumas vezes de posição.
Também em Peugeot 106, a equipa de Joaquim Machado, Jorge Machado, Jorge Areal e Leonel Sampaio chegou a rodar tranquila na 3.ª posição, mas problemas mecânicos à entrada para a derradeira hora complicaram as pretensões da equipa que acabou por desistir ao fim de 5h31m. Assim, o lugar mais baixo do pódio foi para o Suzuki Swift do quarteto formado por César Pereira, Ivo Rodrigues, Elísio Moreira e Marco Ferreira.


Na categoria até 1.400cc, o triunfo foi para o Toyota Corola tripulado por Bruno Ferreira, João Sousa, Adão Seabra e Miguel Carneiro, que concluíram a corrida na 4.ª posição da geral. Um lugar abaixo da geral e da categoria classificaram-se os estreantes André Miranda, Alex Franklin e Luís Teixeira com o Fiat Uno da Autocristelos.
Ao lugar mais baixo do pódio subiu o já habitual quarteto da Bompiso Racing formado pelos pilotos do nacional de ralicross Joaquim Santos, Ricardo Soares e Mário Teixeira, e o presidente da Câmara Municipal de Lousada Pedro Machado.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA