A vocação para a bola do padre André Meira

A vocação para a bola do padre André Meira

443
0
COMPARTILHE

Desengane-se quem pense que pense que nesta competição a estratégia é “bola pra frente e fé em Deus”. Entre os cerca de 120 padres, havia alguns com muita qualidade, como os casos de Paulo Godinho e dos vários atletas que integram a seleção portuguesa que conta já com cinco título europeus da Clericus Cup.
André Meireles, mais conhecido desde criança e entre os amigos como o padre “Meira” desde cedo despertou as atenções dos adeptos presentes em ambos os pavilhões pelo seu trato da bola. Foi mesmo o melhor marcador da competição, com 15 golos.


“Desde pequenino que jogava, mas a entrada no seminário impossibilitava-me de jogar federado. Devido ao rigor de treinos é incompatível com o estilo de vida sacerdotal”, esclareceu André Meireles, revelando ter recebido propostas, na semana passada, de clubes da 2.ª divisão nacional: “Para mim é muito complicado, tenho as missas vespertinas e os jogos são especialmente às sextas e aos sábados e é inconciliável. Claro que isto é uma coisa que eu adoro fazer e traz-me muita felicidade, mas a prioridade é ser padre e servir as pessoas”.
Refira-se que André “Meira” contribuiu de forma decisiva para a conquista de Portugal do último europeu realizado em fevereiro no Montenegro, numa final ganha à bósnia-herzegovina por 3-0, com um hat-trick do “transmontano”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA