Aliança de Gandra na final da Taça AF Porto

Aliança de Gandra na final da Taça AF Porto

Depois da derrota (2-1) em Lordelo conseguiu a reviravolta em casa (2-0) com o segundo golo a ser marcado de penálti nos descontos

440
0
COMPARTILHE

O Aliança de Gandra conseguiu a reviravolta na eliminatória da meia-final da Taça AF Porto. O conjunto de Mário Rocha venceu o Aliados de Lordelo por 2-0 e está na final da prova.
Perante um Complexo Desportivo da Cidade de Gandra bem composto e com muito apoio nas bancadas, os homens da casa entraram em campo com a certeza de que só a vitória, por dois ou mais golos, lhes servia para seguirem em frente na prova. Talvez por isso, o conjunto de Mário Rocha tenha entrado forte na partida e, logo aos dois minutos, Diogo tentou o remate à baliza, mas a trajetória levou outro caminho.
O Gandra entrou estava pressionante e dominador, perante um Aliados ligeiramente instável e ansioso. Apesar da superioridade dos da casa, as oportunidades criadas, ao longo do primeiro tempo, não foram muitas.
O Aliados de Lordelo não conseguia impor o seu jogo, mas também causou perigo. Pedrinho podia ter inaugurado o marcador, mas, no frente a frente com Brandão, o guardião do Gandra levou a melhor.
Não aproveitou o Aliados, usufruiu o Gandra. A cinco minutos do intervalo, Careca rematou rasteiro e fez o 1-0, empatando assim a eliminatória.
No segundo tempo, assistiu-se a um início de jogo muito ritmado, mas, desta vez, foram os visitantes a entrar melhores. Os lordelenses não desistiam de procurar o golo, que os voltava a colocar na frente da eliminatória. Numa primeira tentativa, Maurício atirou por cima, depois foi Silvério, cujo remate rasou o poste.
Do outro lado, o Gandra procurava responder e Nico teve de se aplicar para evitar o segundo dos da casa.
E, quando se pensava que a eliminatória viria a decidir-se nas grandes penalidades, eis que surge o lance de todas as emoções. Já, no período de descontos, num penalti, muito contestado por parte dos lordelenses, o árbitro não teve dúvidas e marcou castigo máximo, por suposta falta de Coelho sobre Ricardo Barros. Os homens de Lordelo protestaram e, na sequência dos protestos, ficaram reduzidos a oito elementos. Depois da confusão, Léo Bonfim foi chamado a bater e converteu o penálti, que permitiu aos gandarenses garantirem a passagem à final da taça.
Na final da Taça AF Porto, que se vai realizar a 11 de maio, no Estádio da Capital do Móvel, o Aliança de Gandra vai enfrentar o Futebol Clube Vilarinho.

Mário Rocha
“Estamos na final com todo o mérito”

No final do encontro, Mário Rocha mostrava-se extremamente satisfeito com o desfecho da eliminatória: “Estamos na final com todo o mérito. Tenho de dar os parabéns aos meus jogadores, porque estamos na final de uma forma justa. Por tudo o que passámos, ao longo da época, os jogadores mereciam este prémio. Uma palavra também para os adeptos do Gandra que foram incansáveis no apoio à sua equipa e à direção do clube que, por tudo o que tem feito ao longo da época, merecia este prémio. Este é um grande feito, não só para o clube, mas também, para mim e para a minha equipa técnica e departamento médico, e eu estou felicíssimo.”
Sobre a final, o técnico do Aliança de Gandra garante. “Vamos preparar a final da melhor forma possível, para tentar dar uma nova alegria aos adeptos. Se estivermos concentrados e focados, como estivemos hoje, com comportamentos de personalidade e disciplina no jogo, penso que temos as mesmas hipóteses que o Vilarinho, embora reconheça que é um adversário extremamente difícil.”

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA