Apresentado Plano de Desenvolvimento Estratégico do Sul do Concelho

Apresentado Plano de Desenvolvimento Estratégico do Sul do Concelho

Projecto tem como propósito fomentar o desenvolvimento do setor agroalimentar e o turismo

564
0
COMPARTILHE

O município de Paredes apresentou, na quarta-feira, nos paços do concelho, o Plano de Desenvolvimento Estratégico do Sul do território intitulado “Cá Paredes”, que integra um leque de medidas que tem como objetivo incrementar os recursos endógenos do município, fomentar o setor agroalimentar e o turismo.

Entre as várias medidas que integram o plano está a criação de um Banco de terras municipal tendo com finalidade potenciar a atividade agrícola e, também, visando estimular a ocupação do solo e contribuir para um maior desenvolvimento económico do mundo rural no território.

O plano prevê, também, a promoção do empreendedorismo em fileiras estratégicas do agroalimentar, a implementação de um programa para a valorização dos recursos florestais, a estruturação de circuitos curtos de comercialização de produtos locais, através da cooperação institucional assim como a dotação de espaços de elevado valor patrimonial natural com estruturas de suporte à fruição turística.

No âmbito do plano está, igualmente, contemplado a realização de eventos inovadores de promoção do agroalimentar com projeção supraregional assim como a realização do concurso internacional de hortícolas gigantes de Paredes, o primeiro concurso do género a ser realizado em Portugal.

Segundo a vereadora do Turismo, Beatriz Meireles, que fez a apresentação do mesmo, este concurso consiste numa competição entre produtores, amadores ou profissionais, onde serão premiados os produtos hortofrutícolas de maior peso/dimensão.

Falando do Plano de Desenvolvimento Estratégico do Sul do Concelho, o presidente da Câmara de Paredes, Alexandre Almeida, realçou que envolve cinco freguesias do concelho, que apesar das suas diferenças comungam de características idênticas, tendo como denominador comum o ruralismo, as paisagens e condições naturais ímpares.

A par das condições para o fomento do agroalimentar e do turismo, o autarca relevou o facto de o território a sul do concelho dispor de excelentes acessibilidades, distinguindo-se pela proximidade às auto-estradas e à linha do caminho-de-ferro.

“A agricultura e o turismo nunca foram pensados, estudados ou apoiados pela Câmara de Paredes. Conscientes que estamos próximos do Parque das Serras do Porto e da Área Metropolitana do Porto entendemos que a aposta nestas freguesias é vital para atrair pessoas e contribuir para o seu desenvolvimento”, disse, frisando que o conjunto de medidas que o executivo prevê implementar na zona sul do território vão contribuir para melhorar a qualidade de vida dos munícipes.

O chefe do executivo destacou, também, que o plano prevê a construção de um passadiço em Aguiar de Sousa que irá ligar a Senhora do Salto à Torre do Castelo.

“Estamos conscientes do valor patrimonial das escarpas da Senhora do Salto pelo que a construção de um passadiço permitirá contemplar e usufruir dos recursos naturais de toda esta área, que é de facto única, assim como beneficiar da rede de moinhos que aí existem. A Senhora do Salto é sem dúvida o ex-líbris do Parque das Serras do Porto”, afirmou, sustentando que está prevista, também, a construção de um parque de campismo em Aguiar de Sousa, assim como a construção de um centro de actividades de apoio ao trail e lazer, assim como a criação de vários trilhos que permitam usufruir desses mesmos recursos naturais.

Alexandre Almeida relevou, ainda, que o executivo pretende continuar a dinamizar o Centro de interpretação Centro de Interpretação das Minas de Ouro de Castromil e do Complexo Mineiro das Banjas.

“Acreditamos que com este plano estaremos a contribuir para fomentar o desenvolvimento nesta arte do território do município. Com a marca “Cá Paredes” poderemos conferir notoriedade ao sul do concelho, atrair visitantes, dar visibilidade aos produtores e profissões locais, projectar o turismo em Paredes e contribuir para o desenvolvimento sustentado desta zona. O município não é só indústria do mobiliário, temos que potenciar o agroalimentar e o turismo”, avançou.

Refira-se em Castromil, na freguesia da Sobreira, e Banjas, em Santa Comba, encontram-se importantes vestígios das explorações auríferas do tempo dos romanos.

O Centro de Interpretação das Minas de Ouro de Castromil e Banjas (CIMOCB) tem com principal objetivo promover s valorização e divulgação do património geológico, arqueológico e cultural de Paredes.

O Centro de Interpretação das Minas de Ouro de Castromil e Banjas integra o Roteiro das Minas e Pontos de Interesse Mineiro e Geológico de Portugal e consta do e-book “Minas e Geologia – Norte de Portugal” do Turismo Porto e Norte.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA