Boa reação não chega para pontuar

Boa reação não chega para pontuar

Lousada recuperou de uma desvantagem de três golos para a diferença mínima com menos um elemento

273
0
COMPARTILHE

Numa partida muito produtiva (foram marcados sete golos), o Lousada perdeu na deslocação a Valongo e nem mesmo a boa reação na reta final foi suficiente para a equipa pontuar nesta segunda ronda do Campeonato da Elite AFP.
O Lousada até entrou melhor no jogo, supremacia que acabou por resultar no golo de Miguelito à passagem do minuto 20. Numa altura em que aparentemente tinha o jogo controlado, os lousadenses facilitaram e permitiram que Luís Costa empatasse antes do intervalo.
O início da segunda parte seria determinante para a derrota do Lousada que sofreu três golos no espaço sete minutos e ainda ficou reduzido a 10 elementos. Aos 55 minutos, João Cunha tentou driblar o adversário e acabou desarmado, aproveitando Italo para dar início à reviravolta. Cinco minutos depois, o mesmo atleta bisou, complicando ainda mais a tarefa dos visitantes.
Ainda a equipa estava a recompor-se dos dois golos sofridos de “rajada” quando Pepe cometeu uma falta à entrada da área que lhe valeu a exibição do segundo amarelo e consequente expulsão. Pior ficou quando, da marcação do livre, Fabu apontou o quarto golos dos valonguenses.
Mesmo com uma desvantagem de três golos, os lousadenses não atiraram a toalha ao chão e conseguiram reduzir para a diferença mínima. Primeiro por Quim e depois num livre direto de Dani Silva, quando faltavam ainda 5 minutos mais a compensação para o final. E, nesse período só as boas intervenções do guarda-redes da casa impediram que o adversário pontuasse, efetuando duas grandes defesas a tentativas de Ricardo Passos.

António Carvalho
“Erro afetou animicamente a equipa”

“Entrámos bem no jogo. Fomos superiores e materiarizamos num golo e ainda criámos outras oportunidades. Depois disso e, inexplicavelmente, quando deveríamos ir à procura do segundo a equipa recuou e sofremos o empate. Na segunda parte, um erro individual acabou por afetar animicamente a equipa e ter o efeito contrário no adversário. Ainda assim reagimos bem e poderíamos ter feito o 4-4 e até o 4-5, mas não fomos eficazes”, foi desta forma que o treinador do Lousada, António Carvalho, fez a análise final ao jogo, acreditando que a resposta será dada já no próximo jogo: “A nossa equipa é muito jovem e ainda tem muito para aprender e com a ajuda da massa adepta e todos juntos vamos fazer um bom trabalho”.
O adversário de domingo é o Tirsense, equipa que lidera a classificação com duas vitórias, cinco golos marcados e nenhum sofrido, prestação que deixa antever dificuldades: “Tirsense é uma equipa que apostou na subida. Tem um orçamento que para esta divisão é abismal e nada tem a ver com o nosso, com jogadores que já passaram pela Primeira Liga. Nós só temos de encarar o jogo de maneira agressiva, no bom sentido da palavra, ser determinados e com vontade de ganhar e por último tirar partido da irreverência da nossa juventude”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA