Bombeiros de Paredes celebraram 135.º aniversário com bênção de nova viatura

Bombeiros de Paredes celebraram 135.º aniversário com bênção de nova viatura

Viatura foi comparticipada integralmente pela Câmara de Paredes. Cerimónia ficou, também, marcada pela atribuição das tradicionais condecorações.

206
0
COMPARTILHE
Fotografia: Câmara de Paredes

A Associação Humanitária dos Bombeiros de Paredes celebrou  o 135.º aniversário com a bênção de uma nova viatura, em cerimónia que decorreu, este domingo, no quartel da corporação e que contou com a presença de várias entidades ligadas à proteção civil, câmara municipal, Junta de Freguesia de Paredes assim como dos bombeiros, familiares e amigos.

A cerimónia ficou, também, marcada pela atribuição de condecorações a 12 elementos do corpo ativo com 30 anos de serviço, uma homenagem ao ex-inspetor, Carlos Pereira, do extinto Serviço Nacional de Bombeiros, entidade que foi substituída pelo atual Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

“São 135 anos desta casa, é uma data redonda com significado, pelo que decidimos fazer uma cerimónia mais alargada. Estes momentos servem, também, para recordar o passado e honrar todos os que por aqui passaram. Temos de ter presente o passado para construir o futuro”, disse José Morais, comandante dos Bombeiros de Paredes, referindo-se a Carlos Pereira como sendo um homem com um curriculum invejável, uma pessoa dos bombeiros a quem a Associação Humanitária dos Bombeiros de Paredes muito deve.

“Foi-lhe concedida pela Liga dos Bombeiros Portugueses sob proposta do comando e da direção a atribuição de um crachá de ouro que é uma das mais altas condecorações da Liga dos Bombeiros Portugueses”, expressou, realçando que o aniversário contou, também, com a presença de associações da zona operacional quatro que integra os concelhos de Penafiel, Paredes e Paços de Ferreira.

Referindo-se à nova viatura, José Morais frisou que o novo veículo vem renovar o parque automóvel.

“Dispomos de um conjunto de viaturas que, podemos afirmar, é aquilo que necessitámos para não comprometer o socorro. A nossa política ao longo dos últimos 20 anos tem sido a de renovar, melhorar a qualidade dos recursos materiais e dos recursos humanas através da formação”, atalhou, sustentando que a formação é cada vez mais o pilar principal de qualquer associação.

“Sabemos que o voluntariado é importante, é uma dádiva dos cidadãos a uma causa pública importantíssima, mas existe um chavão nos bombeiros que diz que para servir é necessário saber para servir e nesse contexto a formação ocupa um lugar primordial”, manifestou.

A associação integra 81 elementos do quadro ativo, 23 do quadro de reserva, 44 elementos no quadro de honra, uma escola de infantes e cadetes com 48 infantes e cadetes.

“Nos últimos 10 anos temos 40 elementos que transitaram de escolas de infantes e cadetes para o quadro ativo”, disse, afirmando ainda que a corporação tem um total de 28 veículos operacionais, sendo que o número de emergências pré-hospitalares entre 1 de Janeiro e 26 de Maio foram de 1023 emergências, 21 incêndios habitacionais e industriais, tendo a corporação registado 50 acidentes rodoviários.

“Existe de facto uma grande atividade operacional para a qual temos de estar preparados e por isso os meios não são em quantidade, mas em qualidade e também  os recursos humanos entendemos que não devem ser em quantidade, mas os suficientes para prestar o melhor serviço”, assumiu, declarando que os Bombeiros de Paredes têm uma área de intervenção de 33, 87 quilómetros quadrados para uma área habitacional correspondente a cerca de 27920 habitantes, cerca de 32% da população e a 22% da área do município.

“Paredes tem cinco corporações, sendo que a área de intervenção dos Bombeiros de Paredes é uma área mais urbana, estando a área mais florestal a sul do território, em Aguiar de Sobreira e Sobreira. Quanto aos dispositivos  dos fogos florestais a nossa área é reduzida, mas esta corporação faz apoio a concelhos de fora da sua área de intervenção, nomeadamente, Penafiel, Paços de Ferreira, Lousada entre outros. De salientar que neste corpo de bombeiros funciona a Base de Apoio Logístico Distrital. Trata-se de um aquartelamento que está na nossa unidade que recebe equipas que estão em pré-posicionamento ou em deslocação para outros teatros de operação em todo o Norte. Colunas de Lisboa ou de Coimbra que venham em reforço, por exemplo, passam por cá, são reabastecidas, é dada a alimentação aos bombeiros, que fazem aqui o seu descanso. Esta base está sediada desde 2002 em Paredes e tem capacidade para receber até 100 elementos”, acrescentou.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA