Competição, convívio e muito fair-play

Competição, convívio e muito fair-play

Cerca de 120 padres disputaram em Lousada a competição nacional de futsal

566
0
COMPARTILHE

Lousada, mais concretamente o Pavilhão Municipal e o Gimnodesportivo de Meinedo, foram palco da 14.ª edição da Cericus Cup, competição nacional de futsal que reuniu mais de uma centena de sacerdotes em representação de várias dioceses do país (Porto, Viana do Castelo, Viseu, Vila Real, Guarda, Lamego, Vicentinos Alentejanos e Arqudiocese de Braga, entre outras que integraram estas equipas).
Além da vertente competitiva este evento é sempre uma oportunidade de convívio para os sacerdotes e amigos separados durante o ano pela distância, como muitos dos com quem falamos fizeram questão de salientar. Juntos almoçaram, jantaram, fizeram visitas e celebraram a Eucaristia.


As comitivas foram recebidas na segunda-feira no Salão Nobre dos Paços do Concelho, onde decorreu também o sorteio da prova e o padre Paulo Godinho (paróquias de Silvares, Cristelos, Pias e Boim) e um dos responsáveis pela organização, teve a oportunidade de dar as boas-vindas: “Lousada é o concelho mais jovem de Portugal e nada melhor do que através do desporto demonstrar que nós padres também partilhamos dessa juventude. Agradecer ao presidente da Câmara de Lousada que desde a primeira hora se mostrou disponível para nos acolher. E aquilo que inicialmente não passaria de uma suposição acabou por se confirmar e o torneio acabou mesmo por se realizar em Lousada devido a uma conjugação de vontades e ao interesse manifestado pelo seu autarca”.

FORTE APOIO: Legião de fiéis “empurraram” o padre Paulo Godinho para exibições de grande nível

A autarquia lousadense foi desde o primeiro momento um dos parceiros do evento. “Desde a primeira hora em que se colocou a hipótese de Lousada acolher o evento que recebi com entusiasmo a ideia”, disse o presidente Pedro Machado, ressalvando as excelentes infraestruturas desportivas do concelho, mas que ainda não existem para a prática do futsal, algo que está em planeamento: “Os jogos vão ter de decorrer no Pavilhão Municipal que já tem perto de 30 anos e está necessitado de uma requalificação. Por isso ter afirmado que preferia que o torneio fosse daqui a um ano ou dois, mas surgiu a oportunidade e não a quis desperdiçar. A ideia deste encontra passa de facto por promover o convívio, a partilha, a amizade, a confraternização e a proximidade à comunidade. O desporto em geral tem, por vezes, esta mais-valia de fazer milagres”.
O autarca enalteceu os fomentadores desta iniciativa e mostrou-se recetivo a receber outras no futuro: “O torneio também serve para mostrar aos jovens que os padres também são pessoas, jogam futebol e também se divertem e quem pensou neste evento teve uma grande ideia. Como o futebol feminino está na moda, quem sabe, daqui a alguns tempos, possa fazer um Clericus Cup feminino. Lousada está disponível para acolher essa competição”.

E, um dos sacerdotes que esteve na génese desta competição foi o padre Almiro Mendes, da Diocese do Porto, natural do Marco de Canaveses, pároco em Vila Nova de Gaia: “Não sou velho, mas sou antigo. Estive na fundação deste torneio que é de facto admirável. Há um ditado português que diz que há-de Deus pedir-nos contas prazeres legítimos que não gozamos e jogar futebol ou futsal é um prazer legítimo para nós sacerdotes, porque temos uma vida muito ocupada e precisamos deste equilíbrio, cimentar as amizades e dar o testemunho à juventude de que os padres não sabem fazer apenas aquilo que lhes é específico, mas também sabem jogar e jogam muito bem”, disse o pároco, ressalvando o facto de estas iniciativas aproximaram a comunidade e atrair os jovens para a religião: “Temos padres com 26, 27 anos o que é realmente excelente porque evidencia a vitalidade da Igreja”.
Do programa fez parte também visita ao Centro de Interpretação do Românico.
A cerimónia de consagração e de encerramento contou com a presença do Bispo do Porto Manuel Linda, assim como de representantes autarcas (presidente da câmara, Pedro Machado, os vereadores António Augusto e Cristina Moreira e o presidente da União Freguesias de Silvares, Pias, Alvarenga e Nogueira, Fausto Oliveira) e também dos bombeiros voluntários (Antero Correia, presidente e José Aires, comandante), de Francisco Meireles, da Adega Cooperativa, Filipe Plácido, diretor da ES de Lousada e José Neves, vice-presidente da AFP.
A edição de 2020 já tem data marcada, acontece sempre na primeira semana de julho, e terá como organizador a Diocese de Viseu.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA