Criadas Equipas de Intervenção Permanente nos Bombeiros de Cete, Lordelo e Rebordosa

Criadas Equipas de Intervenção Permanente nos Bombeiros de Cete, Lordelo e Rebordosa

Com criação de dispositivos, concelho passa a ter Equipas de Intervenção Permanente em todas as suas corporações humanitárias de bombeiros.

689
0
COMPARTILHE
Fotografia: Câmara de Paredes

As corporações dos bombeiros de Rebordosa, Cete e Lordelo dispõem, desde esta quarta-feira, de Equipas de Intervenção Permanente, juntando-se às de Baltar e Paredes que dispunham deste dispositivo.

Segundo a autarquia, a criação das três novas Equipamentos de Intervenção Permanente, o município passar a ter capacidade operacional nas cinco corporações de bombeiros, ganhando eficiência da proteção civil e na melhoria das condições de prevenção e prestação de socorro.

As Equipas de Intervenção Permanente são compostas por cinco elementos e têm como propósitos zelar pelo socorro às populações, proceder ao desencarceramento ou apoio a sinistrados, no âmbito da urgência pré-hospitalar, entre outras áreas de intervenção.

O financiamento das Equipas de Intervenção Permanente é suportado em partes iguais pela autarquia e pela ANEPC – Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

Em 2018, Paredes foi o concelho da Área Metropolitana do Porto com o maior número de ignições de fogos florestais o que justifica, na ótica do executivo municipal, a aposta na criação de Equipas de Intervenção Permanente em todas as suas corporações humanitárias de bombeiros.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA