Desperdício resultou em empate e sofrimento

Desperdício resultou em empate e sofrimento

Lousada dispôs de várias situações para “matar” o jogo, mas depois, em inferioridade numérica, sofreu golo da igualdade

216
0
COMPARTILHE

O Lousada empatou a uma bola na receção ao Marco, num jogo em que dispôs de oportunidades suficientes para construir uma vitória confortável e depois, em inferioridade numérica, acabou por sofrer a igualdade e teve de cerrar fileiras para segurar o ponto.
A primeira ocasião de perigo pertenceu ao Lousada com Cleyton a levar à linha e a cruzar para o segundo poste, onde apareceu Almiro, de ângulo já reduzido, a desferir um remate violento salvo em cima da linha com um corte primoroso de Kelvin. Aos 16 minutos, Dani Silva tentou a sorte com um remate do meio da rua com o esférico a sofrer um desvio num defesa e a não sair muito longe do poste.
Ambas as equipas procuravam jogar um futebol ofensivo e depois de alguns remates de meia distância, os marcoenses tiveram a sua primeira situação de real perigo aos 23 minutos. Luisinho, entrou na área pela esquerda e com um forte remate esteve muito perto de marcar à sua anterior equipa, valeu a boa intervenção de Sidnei a desviar para canto.
Aos 26 minutos chegou a gritar-se golo nas bancadas, mas o remate de Cleyton, após livre de Artur, saiu ligeiramente ao lado do poste. Na resposta grande oportunidade para os visitantes, Kainã surge na área completamente isolado, mas só com Sidnei pela frente atirou fraco e à figura do guarda-redes que agarrou sem dificuldade.


À passagem da meia-hora, Luisinho, num livre a mais de 30 metros da baliza, obrigou Sidnei a uma defesa apertada e a segurar à segunda quando Kainã ameaçava a recarga. Rapidamente foi lançado um contra-ataque que culminou com um remate perigoso de Cleyton à malha lateral. Quatro minutos depois, numa das melhores jogadas coletivas, nova situação de perigo para os locais. Almiro combinou com Miguelito na esquerda e este tirou um cruzamento rasteiro para a pequena área. Fanôko, ao tentar impedir que a bola chegasse a Quim, quase fez auto-golo, mas Paulo Freitas acabou por fazer uma defesa por instinto com os pés.
O jogo continuou com grande intensidade e aos 38 minutos foi o Marco a estar perto do golo. Canto de Bruno Matos e grande defesa de Sidnei, em cima da linha, a tirar o “pão da boca” a Kainã.
O primeiro lance da segunda metade resultou num canto favorável ao Lousada com Quim a cabecear com muito perigo.

Depois de combinar com Cleyton e Miguelito, Artur marcou um grande golo

Um aviso do golo que chegou aos 52 minutos, num espetacular remate em arco de Artur que deu a vantagem que o Lousada já vinha justificando. Cinco minuto depois, Almiro apercebeu-se do adiantamento de Paulo Freitas e do meio-campo tentou um golo memorável, mas a bola bateu na barra. No minuto seguinte, Almiro novamente em destaque, agora a isolar Artur com um passe de rutura. O Autor do golo inaugural perdeu tempo de remate, mas ainda ganhou o ressalto e depois tentou colocar, em jeito, fora do alcance de Paulo Freitas, mas a bola saiu ao lado.
Este foi o melhor período do Lousada que entrou muito forte na segunda parte e o Marco só reagiu aos 66 minutos. Luisinho, em esforço, ainda segurou a bola dentro das quatro linhas e deixou para o forte remate cruzado de Kainã para uma defesa apertada de Sidnei.
Aos 68 minutos, Artur combina com Cleyton e este na área perde o ângulo de remate, mas ainda foi capaz de cruzar de “letra” para o segundo poste, onde apareceu Almiro a rematar por cima da barra. Três minutos depois, a oportunidade mais flagrante para o Lousada “matar” o jogo. Quim, com um passe a rasgar a defesa, deixou Cleyton na cara de Paulo Freitas, mas com tudo para faturar, optou por devolver ao colega e permitiu o corte a Fanôko.

Expulsão de Dani Nogueira acabou por ser determinante

O Lousada não marcou e pouco depois Luisinho esgueirou-se em direção à baliza e só recorrendo à falta é que Dani Nogueira conseguiu travar o ex-colega de equipa. Uma ação que lhe valeu a exibição do cartão vermelho. Do livre nada resultou e mesmo em inferioridade numérica e “encostado às cordas”, o Lousada ainda dispôs de mais duas ocasiões, ambas por Cleyton que ficou sozinho  no ataque, após saída de Quim. Na primeira entrou na área, mas acabou desarmado pelo defesa. Na segunda, num lance genial em que se livrou do oponente junto à linha e galgou em direção à baliza, conseguindo o remate, mas Paulo Freitas opôs-se com uma grande intervenção. Na resposta o Marco chegou à igualdade com Mirandinha a ser mais expedito a empurrar a bola para a baliza, após um cruzamento da esquerda.
Os derradeiros minutos foram de grande sofrimento para o Lousada.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA