Executivo municipal aprovou por unanimidade prestação de contas do ano transato

Executivo municipal aprovou por unanimidade prestação de contas do ano transato

Alexandre Almeida reiterou intenção de continuar a executar, já este ano, obras emblemáticas para o concelho, nomeadamente a requalificação do Pavilhão e do Estádio das Laranjeiras, a piscina ao ar livre de Paredes, a Casa da Juventude e a requalificação das Escola Básica e Secundária de Lordelo e Rebordosa.

250
0
COMPARTILHE

O executivo municipal de Paredes aprovou por unanimidade, esta terça-feira de manhã, em reunião do executivo os documentos de prestação de contas do município referentes ao ano transato.

O presidente da Câmara de Paredes, Alexandre Almeida, realçou que não obstante as dificuldades que o seu executivo enfrentou conseguiu reduzir a dívida do município e que a estabilização financeira da câmara está patente no relatório das contas de 2018.

“O passivo da câmara municipal foi reduzido em 2018 de 103 milhões de euros para 96 milhões de euros, menos sete milhões de euros”, disse, salientando que as dívidas de curto prazo sofreram uma redução de 3,2 milhões de euros face a 2017.

Segundo o autarca, os empréstimos de médio e longo prazo sofreram uma redução de mais de 1,8 milhões de euros face a 2017 e as dívidas a fornecedores sofreram uma redução de dois milhões de euros  face a 2017.

O chefe do executivo recordou, também, que os rácios de liquidez do município sofreram evoluções muito positivas, a liquidez imediata passou de 15, 13% para 37,21% e a liquidez geral de 31,18% para 54, 65%.

“Estes bons resultados só foram possíveis graças a uma gestão rigorosa que envolveu todos os responsáveis e colaboradores da autarquia. Todos perceberam e interiorizaram a necessidade de fazermos mais com menos”, disse, sustentando que em virtude desta estratégia e desta política a poupança verificou-se nos consumos de bens e serviços da autarquia, com uma poupança superior a um milhão de euros face a 2017.

O responsável pelo executivo municipal esclareceu que a poupança se manifestou no custo das mercadorias consumidas com os serviços que o município presta aos municípios e nas obras executadas por administração direta sendo que a poupança registada foi de 667 mil euros.

Sobre este ponto, Alexandre Almeida reforçou que esta poupança  foi alcançada mesmo com um aumento registado nos serviços prestados e trabalhos realizados.

“Em 2018 pagamos menos 311 mil euros de juros e encargos financeiros que em 2017. Praticamente não foi utilizada a conta corrente caucionada de curto prazo contratualizada e disponível para o ano de 2018”, confirmou, sublinhando que  tudo isto foi feito num contexto de forme dinamização cultural, educativa e desportiva.

“A autarquia nunca parou os seus investimentos não só em novos equipamentos como em obras”, acrescentou.

O chefe do executivo ressalvou que a autarquia pretende manter a trajetória de rigor e eficácia financeira e apostar na redução do prazo médio de pagamento a fornecedores que é, de acordo com o autarca, “ainda elevado fruto do enorme desequilíbrio financeiro herdado”, disse.

O responsável máximo do executivo garantiu,  ainda, que o município vai avançar com obras de grande impacto para o concelho, nomeadamente, a requalificação do Pavilhão e do Estádio das Laranjeiras, a piscina ao ar livre de Paredes, a Casa da Juventude e a requalificação das Escola Básica e Secundária de Lordelo e Rebordosa, entre outras obras.

Pelo PSD, Filipe Carneiro defendeu que este é um documento eminentemente técnico que verte as opções do executivo PS, que não são as do seu partido.

“Os vereadores do PSD votaram favoravelmente pois mais uma vez neste documento eminentemente técnico fica provado que a divida apregoada pelos elementos do partido socialista está muito longe da insistentemente anunciada em período eleitoral e no constante discurso do coitadinho desde que tomaram posse.
A incapacidade de gestão do município da parte dos elementos do partido socialista apenas tem atrasado o desenvolvimento do concelho e os vereadores do PSD para isso não querem contribuir e serem acusados de obstaculizar e se oporem ao desenvolvimento do mesmo. Assim e apesar de as opções politicas serem diferentes das que teríamos optado votamos favoravelmente”, avançou.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA