Exercício noturno no túnel ferroviário de Caíde de Rei

Exercício noturno no túnel ferroviário de Caíde de Rei

311
0
COMPARTILHE

Na noite de sexta-feira para sábado, dia 13 para 14, realizou-se um exercício na Linha do Douro à saída do túnel de Caíde de Rei.

Esta ação designada EXEDISPOR 2019 teve como principal finalidade treinar as operações de socorro e testar diferentes valências ao nível da resposta operacional, com vista à melhoria da capacidade de resposta conjunta e integrada a situações de emergências em ferrovia.

O Presidente da Câmara Municipal, Dr. Pedro Machado, destacou que “esta operação é, para nós, de elevada importância, na medida em que o Túnel de Caíde de Rei é um ponto crítico em termos de Proteção Civil. Naturalmente que havia muitas preocupações que foram evidenciadas no simulacro realizado em 2015, tendo sido apontados problemas sérios, que creio terem sido resolvidos”.

Ainda de acordo com o Presidente da Câmara de Lousada “é importante melhorara as condições de segurança para quem utiliza as infraestruturas e também para quem possa ter que socorrer, caso aconteça seja necessário intervir. Agora é importante que se conheçam os resultados finais deste exercício, de modo a garantir as condições de segurança de todos”.

O cenário criado tinha um comboio, com 119 passageiros, a circular na linha do Douro proveniente de Marco de Canaveses e com destino a Porto S. Bento. À saída do túnel de Caíde Rei colidiu com uma barreira resultante da queda de um talude, motivando o descarrilamento parcial da composição. A unidade múltipla elétrica (UME) ficou imobilizada com a primeira carruagem fora do túnel e as restantes três no interior.

O Exercício contou com a participação de 271 operacionais/pessoas, apoiados por 71 veículos das diversas corporações de Bombeiros dos concelhos de Lousada, Amarante, Marco de Canaveses, Felgueiras, Penafiel e Paredes.

O simulacro envolveu diferentes entidades, entre elas o Comando Distrital de Operações de Socorro do Porto juntamente com a Comboios de Portugal (CP), Infraestruturas de Portugal (IP), Câmara Municipal de Lousada, a Guarda Nacional Republicana e o Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa.

Este exercício surge após a realização de obras de melhoramento e eletrificação na via ferroviária do Douro que inclui no seu percurso o túnel de Caíde Rei, que faz a ligação entre a estação de Caide Rei, Lousada, e o apeadeiro de Oliveira, em Vila Meã – Amarante. Trata-se de uma infraestrutura centenária com 1086 metros de extensão, por onde circulam por dia cerca de cinquenta comboios.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA