Lordelo comemora 16.º aniversário de elevação a cidade com homenagem a várias...

Lordelo comemora 16.º aniversário de elevação a cidade com homenagem a várias figuras e instituições

Os homenageados da edição deste ano são o árbitro Jorge de Sousa, os voluntários do Hospital Padre Américo, António Ferreira da Silva, - Associação para a Inclusão de Jovens e Adultos, a empresa Bifase, Celso Adriano Monteiro Leal, e os atletas Daniel Silva Neto e Joana Dias Nunes.

318
0
COMPARTILHE
Fotografia: Junta de Freguesia de Lordelo

Lordelo comemora no dia 1 de julho o 16.º aniversário de elevação a cidade com o evento Lordelo Agradece, cerimónia que visa proceder ao reconhecimento público de pessoas singulares e/ou coletivas, contribuíram para o engrandecimento e dignificação da cidade.

A iniciativa tem, também, como objetivos distinguir aquelas pessoas que se tenham notabilizado pelo seu reconhecido mérito ou prestigio e que levam o nome de Lordelo além-fronteiras.

Este ano o Lordelo Agradece vai premiar voluntários do Hospital Padre Américo, António Ferreira da Silva, – Associação para a Inclusão de Jovens e Adultos, Celso Adriano Monteiro Leal,  Bifase, – Daniel Silva Neto, – Joana Dias Nunes, – Manuel Jorge Neves Moreira de Sousa.

Além da homenagem que vai ser conferida às individualidades e entidades da cidade, o Lordelo Agradece tem, igualmente, como objectivo assinalar a elevação de Lordelo a cidade.

Falando dos homenageados, o presidente da Junta de Freguesia de Lordelo, Nuno Serra, revelou que voluntários do Hospital Padre Américo são as “formiguinhas” que diariamente dão um pouco de si pelos outros, a troco de nada e que têm um papel fundamental na vida dos doentes e no funcionamento do dia-a-dia do hospital.

O homenageado António Ferreira da Silva dedicou toda a sua vida aos Bombeiros de Lordelo, sendo conhecido pelo profissionalismo e sendo segundo o autarca um exemplo de vida!

A Associação para a Inclusão de Jovens e Adultos tem como propósitos a promoção da inclusão ao longo da vida das pessoas com deficiência ou com incapacidades relacionadas com dificuldades ao nível das funções do corpo, atividade e participação.

“A instituição tem feito autênticos “milagres” para levar por diante a difícil missão de melhorar a qualidade de vida dos seus utentes, que são portadores de deficiência/incapacidade, e assim promover a sua autonomia e inclusão social”, disse.

A empresa Bifase nasceu pelo espírito empreendedor do CEO Abílio Pacheco e e em pouco mais de 20 anos se tornou Líder do mercado de distribuição de material e equipamentos elétricos.

Celso Adriano Monteiro Leal, procurador adjunto nas Caldas da Rainha, tem-se notabilizado essencialmente pelas suas abordagens a temas difíceis quanto polémicos, como é o caso da genética no processo penal, o cibercrime e a castração química, temas aliás, que resultaram em livros já editados.

Daniel Silva Neto, jovem atleta das Artes Marciais, tem um palmarés invejável e este mês conquistou mais dez medalhas na Taça de Portugal FPL que decorreu em Castelo Branco.

Joana Dias Nunes, atleta do futsal feminino do Aliados de Lordelo, viu premiado o seu talento com a recente chamada à seleção nacional.

Manuel Jorge Neves Moreira de Sousa, mais conhecido por Jorge Sousa, é atualmente, e já de alguns anos a esta parte, o melhor árbitro português de futebol. O seu palmarés é sobejamente conhecido e reconhecido por todos os amantes do desporto-rei.

Falando da dos benefícios da elevação de Lordelo a cidade, Nuno Serra destacou que a mudança de estatuto trouxe mais responsabilidade aos órgãos das instituições locais

“Julgo que a elevação de Lordelo à categoria de Cidade trouxe essencialmente, mais responsabilidade aos Órgãos das instituições locais; Uma cidade constrói-se todos os dias, e a nossa obrigação é trabalhar com coragem, dedicação e muita competência para merecer este título. Atualmente, Lordelo é uma Cidade, que tem nas pessoas o seu principal motor de dinamismo e de crescimento, e isso é fundamental para sermos a cidade do futuro que queremos ser, e referência na região como temos sido. Olhando para Lordelo 16 anos depois do titulo atribuído, vê-se claramente uma Cidade diferente, mais moderna, mais dinâmica e sobretudo mais bonita e acolhedora, e isso deve-se claramente aos responsáveis que nos últimos anos estiveram à frente dos destinos de Lordelo, e eu, juntamente com as equipas que me têm acompanhado, temos muito orgulho em fazer parte desta linda história”, frisou.

Questionado sobre os principais projetos que gostaria de ver concretizados no curto prazo, Nuno Serra destacou que uma das principais lutas que a freguesia tem travado nos últimos anos tem sido a despoluição do Rio Ferreira, que irá, confirmou, finalmente ficar resolvido a curto prazo, com as obras da ETAR de Arreigada.

“Muito embora, alguns tentem mudar a história, a verdade é que esta é uma grande vitória para a freguesia que nos irá permitir usufruir com qualidade do nosso rio e assim podermos avançar com a construção da tão desejada praia fluvial, promovendo desta forma, também o turismo, aproveitando a riqueza dos nossos recursos naturais”, sustentou, realçando que a requalificação do mercado de Lordelo, mais do que proteger e valorizar o nosso património, irá também alavancar o comércio tradicional e criar uma nova centralidade de lazer e convívio para as pessoas.

“Estamos a preparar um projeto, cujo resultado é espetacular; tenho já a garantia do município que é para avançar depois das obras na Escola secundária… Esperemos que 2020 seja o ano do Mercado, tal como nos foi prometido”, afirmou, sublinhando que a Casa da Juventude é igualmente um projeto emblemático para a cidade.

“A Casa da Juventude é também um projeto que ambicionamos para a nossa Cidade, sendo que o local já é propriedade da Autarquia, a construção de um complexo de piscinas descobertas, as áreas de lazer envolventes à Torre dos Alcoforados e na Escola de Parteira, a requalificação do Jardim Central em frente à Junta de Freguesia, também este local tem já o projeto pronto”, manifestou.

No que toca às carências, Nuno Serra apontou ser necessário uma adequada rede de transportes públicos, salientando que a existente “está de tal forma deficitária que tem isolado a nossa cidade, com claros prejuízos para a comunidade.

O autarca defendeu ser, igualmente, fundamental requalificar algumas ruas e dotar uma boa parte da freguesia com infraestruturas de água e saneamento.

“É também fundamental e necessário criar sinergias e projetos capazes de promover a cidade de Lordelo no sentido de captar investimento e desenvolver a economia local, mas principalmente a nossa indústria do Mobiliário”, afiançou.

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA