Lousada “B” sobe à Honra

Lousada “B” sobe à Honra

Fase de campeão começa já este domingo em casa (17h00) frente ao Desportivo de Portugal

802
0
COMPARTILHE

Num jogo de todas as decisões o Lousada “B” não foi além de uma igualdade a uma bola na deslocação a Parada para a última ronda do campeonato. Um ponto que acabou por ser capital, pois o Salvadorense também não fez melhor em Sobrosa (empate a duas bolas).
Assim, os lousadenses somaram 60 pontos, mais um que os amarantinos e garantiram o 2.º lugar e consequente subida à Divisão de Honra da AFP. Face a derrota caseira do Citânia de Sanfins, o Lousada até poderia perder o jogo, desde que não fosse uma derrota por mais de 4 golos.
O jogo começou com um atraso de 35 minutos devido a ausência da equipa de arbitragem. De acordo com os regulamentos, as equipas devem esperar 30 minutos pela equipa de arbitragem. Findo esse período deve-se solicitar nas bancadas um árbitro, que estando no ativo não se poderá negar a cumprir com a função.
A outra hipótese, que acabou por se verificar, foi recorrer-se aos delegados de ambas as equipas. Assim, António Alves, delegado do Lousada, assumiu as funções de fiscal de linha, enquanto que Artur Barbosa, delegado do Parada e ex-árbitro, foi o juiz principal. O segundo fiscal de linha foi um jovem adepto afeto ao Lousada. De salientar que o trio teve um desempenho positivo, também porque não existiram lances polémicos.


O Lousada entrou praticamente a ganhar, fruto de uma boa iniciativa de Lucas que entrou na área, livrou-se de dois oponentes e tentou o cruzamento atrasado que foi desviado pelo defesa da casa, Bruno, que fez um autogolo. Pouco depois, Lucas voltou a aparecer em boa posição, após assistência de Luís Henrique, mas desta vez o defesa foi mais expedito e aliviou o perigo quando o brasileiro se preparava para fuzilar.
Quim, após, um livre tenso de Alex chegou ligeiramente atrasado e perdeu a possibilidade de fazer 0 2-0.
O Parada não quis fazer parte da festa dos visitantes e passou a dominar territorialmente o jogo. Agostinho, na marcação de um livre em jeito de canto curto, obrigou Sidnei a defesa apertada. Aos 40 minutos, o guardião lousadense voltou a mostrar segurança, agora num livre em posição frontal cobrado por Albano.
Após o equilíbrio na primeira metade, o Lousada reentrou forte e nos instantes iniciais criou várias situações para “matar” o jogo. Aos 51 minutos, em mais um livre de Alex, Quim apareceu sozinho ao segundo poste, mas atirou à malha lateral com a baliza aberta. Dois minutos depois, o experiente avançado trabalhou bem sobre o adversário, ganhou a posição, mas o “míssil” saiu por cima da barra. Aos 58 minutos mais uma boa oportunidade para Quim, desta vez negada com uma grande intervenção do guarda-redes da casa. No minuto seguinte, a mais bela jogada de ataque do encontro. Lucas driblou vários oponentes em progressão, combinou com Quim que isolou Luís Henrique e este tentou servir Rui Nunes na pequena área, valendo o corte oportuno de Albano a evitar o remate do jovem avançado.
Contudo, desta vez a “asa do cântaro” quebrou no local errado, pois foi na baliza do Lousada que a bola bateu no fundo das redes. Aos 65 minutos, Sidnei ainda efetuou a defesa da tarde ao negar o golo num espetacular remate de Patelas, mas na sequência do pontapé de canto Zé Pedro saltou mais alto, e na pequena área, cabeceou fora do alcance de Sidnei.
No tempo restante, ambas as equipas procuraram chegar ao golo da vitória, mas o resultado manteve-se inalterado até ao apito final que deu início aos festejos dos visitantes.

Fase de campeão já este domingo

Os lousadenses vão agora disputar a fase de apuramento de campeão que começa já este domingo, 12 de maio.
Nesta primeira ronda, o Lousada recebe o Desportivo de Portugal (2.º classificado da série 2), pelas 17h00, disputando os jogos desta fase no Estádio Municipal.
O outro duelo será entre o Inter Milheirós e o Lagares.

João Rodrigues
Treinador

“Foi uma grande subida de divisão do Lousada. Na viragem do campeonato ninguém sonhava, nem nas melhores perspetivas se poderia equacionar esta situação, mas fruto do trabalho feito diariamente por estes magníficos atletas, foi passo a passo e quando demos por ela estávamos metidos no sonho. Passámos por algumas dificuldades, tivemos de ser unidos em certas alturas, mas no final tudo compensa a dedicação que impusemos diariamente. Não é fácil exigir a jogadores jovens que jogam a custo zero, mas eles sempre se predispuseram a ser profissionais e é tão bom puder festejar junto dos nossos adeptos e deste grupo de trabalho maravilhoso”.

“O Lousada tem a tradição de aproveitar muitos jovens da formação. Vemos na equipa principal muitos desses jogadores que se impuseram na Divisão de Elite e fizeram um grande trabalho também. Aqui temos valores que poderão entrar na equipa A e alcançar um feito tão bom ou melhor do que o que fizeram até aqui. São jovens de muito valor, que precisam de muito carinho e acarinhados dão tudo e depois tem uma coisa que os outros clubes têm dificuldade em ter que é «os jogadores amam o Lousada». São jogadores, alguns deles, com muitos anos de casa e dão a vida por este clube, por isso têm todas as condições de chegar à equipa A e acrescentar valor”.

“A divisão de honra não é uma 1.ª distrital e é preciso criar alicerces sólidos para esta equipa se manter na honra, Por isso, é preciso repensar bem no projeto a elaborar para a próxima época, mas não tenho dúvidas que vai ser composto, na sua maioria, pelos jogadores dos juniores”.

Sandro Sousa
Presidente

“Em quatro anos esta é a 5.ª subida de divisão e a 2.ª da equipa B sénior sub-25. Dentro daquilo que tem sido um trabalho dedicado, sério, fundamentalmente alicerçado naquilo que são os nossos jovens jogadores de Lousada, da nossa formação. Felizmente conseguimos, com muita dificuldade, mais uma conquista e temos as duas principais equipas nas duas principais divisões da AFP. É um trabalho que começou há uns anos em função daquilo que foram as diretrizes e as premissas do projeto inicial e correu fantasticamente bem em termos desportivos e felizmente hoje festejamos mais uma vez uma subida de divisão”.

“Temos visto que a equipa principal do clube tem sido, durante este últimos anos, fundamentalmente ‘abastecida’ com jogadores que vêm da equipa sub-25 e portanto é a relação natural daquilo que tem sido o crescimento do clube e em termos associativos não o podemos fazer de outra forma. Mesmo assim é com muitas dificuldades que as coisas se vão fazendo, mas os nossos grandes reforços vêm dos nossos escalões de formação e depois, consecutivamente, pelo percurso e por aquilo que é a captação da equipa B. Portanto, quer para uma equipa quer para outra, quem tiver de tomar as decisões será alicerçado em tudo isto certamente”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA