Lousada volta a perder nos descontos

Lousada volta a perder nos descontos

Pela terceira vez nos jogos em casa a equipa sofreu um golo no período de compensação

130
0
COMPARTILHE

Mais uma vez esta temporada o Lousada permitiu ao rival apontar um golo no último minuto da compensação que valeu a derrota (1-2), agora na receção ao São Pedro da Cova. Algo que aconteceu pela terceira vez esta temporada nos jogos em casa: Foi assim na ronda de abertura frente ao Aliança de Gandra (sofreu o 1-1 aos 90+8’ de grande penalidade) e na receção ao Tirsense (1-2, com o segundo golo dos jesuítas a ser apontado por Miguelito na própria baliza aos 90+4’). Além deste permitiu ainda o empate (1-1) frente ao Marco nos derradeiros 10 minutos, quando se encontrava em inferioridade numérica.
Os comandados de António Carvalho procuravam dar sequência à primeira vitória alcançada na ronda anterior, na deslocação à Lixa, o que seria um “elixir anímico” para deixar os lugares de despromoção. Contudo, o São Pedro da Cova apresentou-se moralizado pelo triunfo frente ao Aliados de Lordelo (o segundo da época) e logo nos instantes inicias deu o primeiro sinal de perigo, com Angola a surgir em posição frontal a desferir um potente remate para uma grande defesa de João Cunha com os pés. O Lousada respondeu numa iniciativa de Almiro que na linha de fundo cruzou para a pequena área, Pepe não chegou aos desvio e nas costas apareceu Pedro Daniel em boa posição a rematar por cima da barra.
Ambas as equipas entraram decididas a somar os três pontos e ainda dentro dos primeiros 10 minutos, Angola voltou a aparecer solto na área para mais um remate perigoso, desta vez com a bola a desviar num rival e a sair a rasar o poste, quando João Cunha já se encontrava em queda para o lado contrário. Na outra baliza, foi Rui Moreira a tentar a sorte com um pontapé do meio da rua, após iniciativa individual de Rafinha, valendo aos visitantes a estirada de Tomás a desviar para canto.
Aos 25 minutos, o Lousada dispôs de mais uma grande oportunidade. Gire atrapalhou-se com a bola à entrada da área e foi desarmado por Quim que entrou na área, mas Tomás saiu com coragem aos seus pés e evitou o remate fatal.
Volvidos quatro minutos, foi a vez dos visitantes desperdiçarem uma ocasião soberana. Freitas, que tinha acabado de entrar na partida, ganhou a bola na disputa com Neto e já dentro da área e só com João Cunha pela frente atirou para as nuvens.
Aos 40 minutos, Dani Silva, num livre descaído para a esquerda tentou surpreender com um remate direto, mas Tomás não se deixou enganar. Aos 44 minutos, foi a vez de João Cunha se aplicar e evitar o golo a Angola que mais uma vez apareceu na área a rematar forte e cruzado. E, foi já nos descontos e depois de uma paragem para assistência a um jogador que os forasteiros inauguraram o marcador. A bola chegou a Jahn que atirou cruzado para o fundo da baliza.


Cleyton entrou para a segunda parte e logo no recomeço colocou à prova os reflexos de Tomás, enquanto na outra baliza João Cunha também se mostrou atento em duas incursões de Freitas.
Nesta fase o Lousada estava melhor e aos 69 minutos, Rafinha levou a melhor sobre o opositor, conduziu o esférico junto à linha e, de ângulo apertado, tentou colocar no “buraco da agulha”, mas Tomás efetuou mais uma grande intervenção. No minuto seguinte, os locais chegaram ao golo. Livre de Pedro Daniel, Quim na pequena área falhou o desvio e obrigou Tomás a uma defesa de recurso para a frente, surgindo Cleyton a desferir um remate certeiro.
Ambos os treinadores não se mostraram satisfeitos com a divisão de pontos e fizeram alterações no intuito de refrescar as frentes de ataque. Pedro Ferreira acabou por ser mais feliz ao colocar Nunes em jogo, já que foi dos pés dele que saiu o cruzamento para o golo de Medeiros no 4.º minuto do período de compensação.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA