Moção sobre redução do plástico apresentada pelo PSD Lousada aprovada por unanimidade

Moção sobre redução do plástico apresentada pelo PSD Lousada aprovada por unanimidade

Ambiente e economia em debate 

439
0
COMPARTILHE

A Assembleia Municipal de Lousada da passada sexta-feira, dia 28 de junho, iniciou-se com a apresentação de uma mocão por parte do PSD sobre a redução do uso de plástico. “Menos plástico, mais Lousada!” assim se intitula o documento que propõe a adoção de oito medidas com o objetivo de reduzir os resíduos plásticos. Entre elas está o cumprimento da lei no que diz respeito ao uso de plásticos descartáveis na Administração Pública, a utilização de copos reutilizáveis em todos os eventos organizados pela autarquia, a sensibilização para a mudança de comportamentos neste âmbito, a disponibilização de bebedouros em locais públicos, bem como a oferta de cantis aos alunos de todas as escolas e a associação do plogging ao programa de caminhadas do município.

A moção mereceu o aplauso de todos os grupos municipais e foi aprovada por unanimidade.

Perda de água nos ramais de abastecimento causa prejuízo ambiental e financeiro

Ainda sobre o ambiente, José Gonçalves, da bancada social-democrata, referiu-se ao recente estudo que apresenta Lousada como um dos concelhos onde as perdas de água nos ramais de abastecimento é mais elevada, o que representa perdas para o ambiente, pelo desperdício de um bem cada vez mais raro, e custos, uma vez que se trata de água já tratada. O deputado considerou que, nos últimos anos, as condutas de água não foram devidamente tratadas para evitar esta situação. Do lado socialista, a resposta incluiu a intervenção que está a ser feita por parte do Município nas condutas mais antigas e o facto de Lousada ter uma rede vasta com vários anos que começa agora a dar sinais de degradação.

Rendimentos dos lousadenses estão na cauda do ranking apresentado recentemente

Segundo dados da Segurança Social relativos a 2017, Lousada apresenta remunerações-base mensais quase 30% abaixo da média nacional. Para Filipe Barbosa, do PSD, estes dados são deveras preocupantes e estão relacionados com a dificuldade em captar investimento e em atrair mão de obra especializada, o que poderia ser atenuado com a oferta formativa, capaz de formar em áreas específicas.

Para o deputado, o facto de sermos um concelho jovem é uma potencialidade, mas implica responsabilidades acrescidas. “Não somos atrativos para jovens empreendedores”, disse. Nem a centralidade do concelho face ao ensino superior à volta, nem as vias de comunicação têm chegado para atenuar o problema.

Para o Partido Socialista, a posição de Lousada era expectável num quadro de forte dependência dos setores têxtil e do calçado, estando “pouco ao alcance do Município alterar estes dados”, apesar do investimento na qualificação que considera ter existido por parte da autarquia.

Gabinete Imprensa PSD Lousada

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA