Muito público no Vila Jazz Lousada

Muito público no Vila Jazz Lousada

Evento integrou festival Vila e contou com alguns dos nomes mais emblemáticos do jazz nacional.

122
0
COMPARTILHE

A primeira edição do Vila Jazz que decorreu em Lousada mobilizou estudantes de música e contou com muito  público nas várias jam sessions e masterclasses que decorreram no  “Puro Flow” um dos espaços que acolheu esta iniciativa.

Ao nosso jornal, a vereadora do turismo da Câmara de Lousada, Cristina Moreira, fez um balanço positivo da primeira edição do Vila Jazz, realçando que este conceito tem como propósito fomentar o jazz enquanto expressão musical, aproveitar o talento dos muitos estudantes que existem o concelho, alguns dos quais já com projetos nesta área e dar a possibilidade aos mais jovens  de conviverem a aprenderem com alguns dos melhores executantes do jazz no nosso país.

“Estamos a falar de  um conceito, com worshops, jam sessions e masterclasses e que culminou com um espetáculo com uma das  melhores bandas nacionais e internacionais de jazz. A ideia de fazermos masterclasses e worshops foi efetivamente uma ideia feliz porque possibilitou que os jovens que estudam música na Associação de Cultura Musical de Lousada pudessem desenvolver e acolher contributos dos maiores músicos e executantes do jazz num clima efetiva partilha de conhecimentos”, disse, realçando o contributo dos LSD Bookings, entidade promotora de eventos.

“Parabéns à Associação Juvenil LSD Bokings, pela organização do VILAjazz , em colaboração com a autarquia, no âmbito do Festival VILA, ao Conservatório do Vale do Sousa da Associação de Cultura Musical de Lousada! VILA jazz pela troca de conhecimentos e sobretudo de uma vivência única, para todos os que frequentam os workshops, participaram nas jam sessions e, para todos os que partilharam o concerto fantástico do “Mário Barreiros Quarteto”!Este é o caminho…”, frisou, realçando a participação do público que compareceu em força.

“O público aderiu bastante, os estudantes de música corresponderam e o Puro Flow é um espaço que convida a este tipo de eventos. Foi o primeiro passo de um evento que acreditamos  tem pernas para crescer e a aposta terá de ser a de formar públicos culturais. Mesmo para aqueles que não se identificam tanto com o jazz quisemos com o Vila Jazz sensibilizá-los para este estilo, para uma sonoridade diferente que tem também os seus seguidores  e tem feito o seu caminho. A ideia  passou também por aproveitar a matéria-prima que temos em Lousada, nomeadamente  a existência de um pólo de formação em Lousada, a Associação de Cultura Musical, o fim do ano letivo, e fazer uso da matéria-prima que temos desafiando-os a experimentarem  novos estilos musicais, assimilarem e acumularem novos conhecimentos com os melhores interpretes e executantes do jazz”, expressou, reiterando o contributo dos LSD  Bookings que garantiram toda a logística e apesar da chuva que se fez sentir no sábado, no concerto final, conseguiram criar as condições para que o espetáculo se realizasse.

Carlos Sousa, dos LSD Bookings, referiu-se ao Vila Jazz como sendo uma aposta ganha.

“Somos uma associação juvenil promotora de eventos, começamos com concertos no rock e agora estamos a apostar no jazz, mas a ideia é diversificar para abranger o maior número de ações e atividades ligadas à arte, em geral. O Vila Jazz surgiu de uma parceria com o município e conseguimos trazer a Lousada alguns dos melhores executantes do jazz, o que foi para nós uma honra e uma oportunidade para os seguidores deste estilo musical e para o público em geral”, sustentou.

Carlos Sousa esclareceu que a ideia de avançar com Vila Jazz teve como inspiração o Agitazz – Festival de Jazz do Vale do Sousa.

“Cheguei a falar com a Margarida que era uma das principais organizadoras do Agitazz – Festival de Jazz do Vale do Sousa e perguntei-lhe se era possível ativar porque estamos a falar de um evento incrível  ligado ao jazz. Este Vila Jazz além de ser inspirado no Agitazz é quase que homenagear esse percurso para não deixar que o jazz fique por aqui. Gostava muito de reativar o Agitazz, mas os eventos têm ciclos, cumpriu um ciclo, o Vila Jazz, se calhar, irá cumprir outro. Para o ano, quem sabe se não conseguiremos fundir alguns conceitos porque temos um conjunto vasto de estudantes do Conservatório do Vale do Sousa e o jazz pode resultar numa conversão entre os autodidatas e os estudantes”, afiançou, ressalvando, também, a forte adesão do público nas jam sessions.

A LSD Bookings é uma associação juvenil criada há algum tempo que organiza festivais e concertos mais ligados ao rock e aos seus subgéneros com incidência em Lousada, embora seja objetivo alargar a área de ação para outros concelhos

A associação tem como finalidade promover a música e as diferentes áreas ligadas à arte.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA