Nespereira venceu em Lagoas o dérbi em atraso

Nespereira venceu em Lagoas o dérbi em atraso

Golos, expulsões e constantes alterações no marcador num jogo que só ficou resolvido na compensação

141
0
COMPARTILHE

Aproveitando a paragem no campeonato para a realização da 2.ª eliminatória da Taça AFP, o campo do UD de Lagoas foi palco, no passado sábado, de mais um dérbi concelhio entre o Lagoas e o Nespereira, jogo em atraso relativo à 6.ª jornada. Muitos golos (sete), muitas expulsões e emoções foram os condimentos que um bom dérbi deve ter. Por duas vezes a turma da casa esteve na liderança do marcador, mas deixou-se surpreender nos derradeiros instantes, sofrendo o golo da derrota já no período de compensação.
A atravessar um bom momento, o Nespereira entrou melhor e cedo exerceu uma pressão asfixiante junto da baliza de Roberto que teve muito trabalho na fase inicial. Logo aos 13 minutos, Joaquim Meireles apareceu ao segundo poste, após lançamento lateral, a desviar contra o poste quando tinha tudo para fazer o golo. Cinco minutos depois, cruzou na esquerda para um corte da defesa da casa, mas a bola sobrou para Abílio que atirou para a baliza para uma grande defesa de Roberto, num lance em que ficaram algumas dúvidas se a bola não teria ultrapassado totalmente a linha de golo.


À passagem da meia-hora, Malheiro entrou na área isolado, mas Roberto saiu com coragem aos seus pés e travou mais uma iniciativa atacante dos visitantes que ficaram a reclamar uma grande penalidade por empurrão de Peixoto nas costas de Malheiro.
Após uma paragem para assistência a Roberto (acabou por ser substituído ao intervalo), o Lagoas abriu o marcador. Um passe fabuloso de Bruno Morais deixou Crespo isolado e já dentro da área colocou o esférico fora do alcance de Mané.
Um golpe nas aspirações do Nespereira que vinha fazendo mais para estar em vantagem que acabou por conseguir ainda antes do descanso. Primeiro por Pedro Queirós, na conversão de uma grande penalidade a castigar uma falta de Ratinho sobre Malheiro e depois por Abílio que tirou partido de uma falha de Agostinho para entrar na área e atirar cruzado. Roberto ainda tocou na bola, mas este embateu nos poste e acabou por ultrapassar a linha de golo.
E se a etapa inicial foi de grandes emoções, a adrenalina aumentou ainda mais na segunda parte. Decidido a encetar a reviravolta, o Lagoas entrou melhor e Bruno Morais ficou a centímetros da igualdade. Sensivelmente à passagem da hora de jogo, os locais ficaram a reclamar duas decisões controversas da arbitragem. Após um livre de Ratinho que embateu na barreira ficaram a pedir grande penalidade por corte com o braço e na sequência do lance, Barbosa introduziu a bola no fundo da baliza, mas o golo foi invalidado. Contudo, foi mesmo da marca dos onze metros que o Lagoas restabeleceu a igualdade, com Ratinho a não desperdiçar a oportunidade. Deste lance resultou ainda a expulsão de Bruno Morais, por alegadas palavras ao árbitro, e o primeiro amarelo a Bruno Leal que cometeu a falta. Cinco minutos depois, Bruno Leal voltou a travar um rival dentro da área, ação que lhe valeu o segundo amarelo e consequente expulsão e nova oportunidade para Ratinho bisar da marca de penálti e consumar a reviravolta.

Havia ainda muito tempo para jogar e o Nespereira não mostrou quebra anímica e foi na busca do golo, sendo compensado na reta final. Aos 87 minutos, Chamusca apareceu na área para, de primeira, dar o melhor seguimento a um cruzamento de Pedro Queirós. Ao quinto dos oito minutos de compensação, Ismael foi o mais expedito a aproveitar a confusão após defesa incompleta de Rui Peixoto e fez o 3-4 final.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA