“Os Pienses” mais um clube lousadense na AFP

“Os Pienses” mais um clube lousadense na AFP

Atualmente Lousada tem 14 clubes nos distritais, metade na 2.ª Divisão AFP

654
0
COMPARTILHE

 

A Associação “Os Pienses”- Arte Cultura e Recreio foi fundada em 1982, tendo como atividade principal o futebol, embora tenha promovido também um grupo de dança (zumba) e cantares ao desafios, este último atualmente inativo. De há 10 anos para cá tem também organizado um passeio de motos e de acordo com o atual presidente da coletividade brevemente será formalizada a constituição de um clube motard associado aos “Pienses”, um clube com excelente infraestruturas, com especial destaque para os seus balneários e edifício da sede.
Mas, é no futebol que a associação se tem evidenciado, em particular na última década, a partir do momento em que foi mais um dos filiados da AFALousada, provas em que foi registando uma performance em crescendo. Nas quatro últimas temporadas foi finalista derrotado em três (Taça Lousadense e duas Taças D’Trivela) e venceu o seu único troféu precisamente na última época (Supertaça frente ao Lodares).

Rui Moreira, presidente

2019/20 será uma data histórica para o clube que à semelhança de mais outras duas associações do concelho de Lousada (Lodares e Figueiras) vai filiar-se na Associação de Futebol do Porto. Uma decisão que teve por base uma certa “pressão” dos atletas que anseiam por uma outra competitividade, sendo que nos últimos anos registaram-se algumas “fugas” dos seus melhores atletas, como os casos de Abílio e Couto: “Sem querer entrar em pormenores, os jogadores já não queriam participar na AFAL. Este projeto já vinha sendo pensado, pois foi com esse objetivo que nós, um conjunto de jogadores, assumimos a direção. O anterior presidente, um dos principais interessados em levar isto para a frente, demitiu-se e foi jogar para outro clube. Fiquei eu à frente da direção e, sinceramente, não contava entrar já este ano, mas teve de ser porque os jogadores iriam abandonar se fosse para continuar na AFAL e então decidimos arriscar”, disse Rui Moreira que assumiu a liderança da direção há cerca de um ano, recordando ainda que os muitos clubes lousadenses inscritos na AFP também ajudaram a acelerar o projeto: “O ano passado saíram 11 jogadores para esses clubes e este ano poderia acontecer o mesmo. Tivemos de tomar esta decisão para continuar a manter os jogadores na sua casa, caso contrário começávamos a ser uma escola de futebol”.
Com um plantel muito jovem, o dirigente confessou que procura reforçar com dois atletas mais experientes, sem nunca beliscar a união de grupo, que o próprio considera ser a sua mais-valia para realizar uma estreia dignificante: “Tentar fazer uma época boa, talvez entre os oito primeiros, já seria uma classificação honrosa para uma estreia e um projeto feito à pressa. O pessoal dá-se todo bem, quando falam é todos para o mesmo lado e isso é muito importante, porque não interessa ter um grande jogador se todos não remarem para o mesmo lado”.
Ao contrário da maioria das outras equipas de Lousada, os Pienses vão disputar os seus jogos em casa ao domingo à tarde, uma estratégia financeira tendo em conta as receitas que os vários dérbis entre os sete clube de Lousada que integram a série desta 2.ª divisão, poderão proporcionar.

EQUIPA TÉCNICA: Carlos Santos, Luís Santos, Filipe Cunha, Manuel Costa e Luís Moreira

Luís Santos
“Ganhar o máximo de jogos em casa e ser uma muralha consistente”

Para esta nova etapa a direção elegeu um jovem técncio residente na freguesia, já com experiência nos escalões superiores da AFP, embora como adjunto, função que desempenhou no Aliados de Lordelo (3 anos) e no Freamunde (na última época).
“Achei que chegou o momento de começar como treinador principal. Surgiram dois convites, um outro de uma equipa de Paços de Ferreira, mas optei pelo Pienses por ser o clube da minha terra”, justificou Luís Santos, logo após o primeiro treino conjunto com os seus pupilos, confirmando que ainda há muito trabalho pela frente para definir o grupo: “Temos muita malta jovem. Conheço grande parte do plantel do ano passado que se manteve praticamente todo. Neste momento temos 16 jogadores (hoje treinaram 27) e a perspetiva é ter um plantel com 22/23. Vamos avaliar o grupo e tentar fechá-lo o mais breve possível para pudermos trabalhar de outra forma”.
Consciente das diferenças competitivas do futebol popular para o que se pratica nos distritais, Luís Santos não se mostrou preocupado pela inexperiência da maioria do grupo, embora considere essa a sua maior tarefa para esta temporada: “O importante é que quem ficar dê tudo e tenha compromisso necessário para atingir as nossas metas. O grosso do plantel vai ser formado por pessoal que nunca jogou em campeonatos distritais e esse vai ser o maior desafio este ano. Tentar que eles consigam ultrapassar aquela ideia e mentalidade que havia na AFAL e verem que agora as coisas têm de ser feitas de outra forma, desde os comportamentos até ao próprio jogo. Têm de mudar esse ‘chip’, mas vai ser com esta malta que vamos tentar fazer isso”.
Numa época que se espera de adaptação, o técnico confidenciou, ainda, que a direção não colocou nenhuma fasquia e que objetivo será colocado jogo-a-jogo: “Embora não tenha acompanhado esta 2.ª divisão, sei que cerca de 30 pontos dá para ficar a meio da tabela, para subir será necessário chegar à casa dos 65, mas não vamos definir nem estabelecer meta de pontos. Fazer as coisas com calma, tentar buscar alguns pontos fora e ganhar o máximo de jogos em casa e ser uma muralha consistente e com isso fazer com que as pessoas venham assistir aos nossos jogos e ajudem o clube que está a fazer um grande esforço para aguentar as despesas desta época”.
Concluída a apresentação dos três clubes de Lousada que este ano entram para a AFP, resta recordar que o concelho tem 14 clubes a disputar os distritais, metade na 2.ª Divisão, que será uma mini-campeonato de Lousada: Boim; Figueiras; Lodares; Lagoas, Nespereira; Nevogilde e Pienses.
No escalão superior, a Divisão de Elite, encontra-se a equipa principal da AD Lousada.
Aparecida, Caíde de Rei e Lousada “B” disputam a Divisão de Honra e outros três emblemas vão competir na 1.ª Divisão: Aveleda, Lustosa e Macieira.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA