Pedro Tiago e João Ribeiro fizeram a dobradinha

Pedro Tiago e João Ribeiro fizeram a dobradinha

Taça de Portugal de Ralicross, Kartcross e Super Buggy

133
0
COMPARTILHE

Depois de conquistar o bicampeonato na categoria A 1.6, o lousadense Pedro Tiago fez a dobradinha na época (tal como o ano passado) ao vencer a prova a contar para a Taça de Portugal que decorreu no fim de semana no Circuito da Boavista em Mação.
Mais uma temporada de total hegemonia para o piloto do Citroen Saxo que venceu sete das oito corridas do campeonato (perdeu apenas para o conterrâneo José Artur Teixeira, na segunda passagem pela Costilha com problemas mecânicos na última volta quando liderava).


Inicialmente, o piloto até não tinha prevista a sua presença na Taça, uma decisão de última hora que ainda assim não impediu de uma prestação de grande qualidade e sem rivais à altura, vencendo desde logo as duas mangas de qualificação. A final teve de ser repetida, devido a um aparatoso acidente do também lousadense Leonel Sampaio, e ao segundo arranque Pedro Tiago assumiu a liderança e não mais a largou. As atenções ficaram assim reservadas para as restantes posições do pódio, com Leandro Macedo a segurar o segundo posto face a pressão de Luís Morais que acabou por desistir com problemas de caixa. O último lugar do pódio pertenceu a outro piloto lousadense com Tiago Ferreira a terminar à frente de Leonel Sampaio e Jorge Costela.


Quem também conquistou a dobradinha e mais uma vez mostrou um andamento bem superior aos adversários foi o paredense João Ribeiro com o “velhinho” Citroen Saxo. O piloto de Baltar deparou-se com problemas mecânicos na qualificação, mas nem isso o impediu de realizar uma corrida de trás para a frente e de ter sido o primeiro a ver a bandeira de xadrez. Bruno Gonçalves foi o primeiro a liderar uma final seguido de João Ribeiro, com a confusão a gerar-se entre os restantes pilotos. O lousadense António Sousa acabou por ser o mais prejudicado e ficou parado, enquanto o também lousadense José Queirós conseguiu passar incólume e assegurar o último lugar do pódio. Hélder Ribeiro e João Novo, também envolvidos nos incidentes, terminam na quarta e quinta posições, respetivamente.


Na Iniciação apenas dois pilotos compareceram à chamada. Rafael Rego estreou-se em provas oficiais de ralicross (depois de ter participado na prova de candidatura de Baltar) e levou a melhor sobre Gonçalo Novo.
Na Nacional 2RM, João Novo foi o piloto dominador do fim-de-semana tendo como mais direto adversário, Adão Pinto no seu Opel Astra.
Esta categoria contou com mais três pilotos esporádicos:  Ricardo Mendonça no Peugeot 306 a fazer dois terceiros lugares nas qualificações e uma final um pouco mais azarada que o deixou na quarta posição; Mário Barbosa, assíduo no Europeu de RX veio para Mação em modo diversão com um Citroen AX. Na final emotiva, João Novo assumiu a liderança e venceu, pese embora a pressão de Adão Pinto. Vítor Mendes terminou na terceira posição.
Nos Super Buggy, os cinco pilotos em competição entraram todos no segundo dia de prova bastante competitivos. Nelson Barata venceu a primeira corrida de qualificação do dia seguido de Paulo Godinho, Manuel Guerreiro e Miguel Ferreira. Ricardo Faria com problemas mecânicos não viria a alinhar nesta corrida. Na terceira e última corrida de qualificação, Paulo Godinho levou a melhor deixando para trás Nelson Barata, Manuel Guerreiro, Miguel Ferreira e Ricardo Faria.
Para a grande final, com tudo em aberto, Ricardo Faria faz um excelente arranque que o levou até à primeira posição com Paulo Godinho na sua traseira onde viriam a disputar a primeira posição até a bandeira de xadrez ficando Paulo Godinho na primeira posição com apenas 0.05 segundos de vantagem para o seu adversário Ricardo Faria. As restantes posições foram ocupadas por Nelson Barata, Manuel Guerreiro e Miguel Ferreira.
Os Kartcross, a divisão com mais concorrentes, Rui Nunes começou o dia de domingo com o pé direito e venceu a segunda corrida de qualificação. Alexandre Borges e Tiago Freitas completaram o pódio. Na terceira manga de qualificação, quem levou a melhor foi Alexandre Borges com  3 segundos de vantagem para o segundo classificado, Mário Rato. Pedro Rabaço foi terceiro.
Para a final, as expetativas eram altas para todos os pilotos, mas, alguns incidentes na primeira curva, levaram alguns pilotos a desistir, deixando o pódio para o piloto Alexandre Borges que alcançou a primeira posição, seguido de Rui Nunes e Daniela Godinho no terceiro lugar.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA