Primeiro-ministro reiterou importância da juventude na estratégia do seu Governo e apontou...

Primeiro-ministro reiterou importância da juventude na estratégia do seu Governo e apontou novos desafios

Presidente da Câmara de Paredes, um dos intervenientes no fórum O Futuro Agora, confirmou que município é um dos mais jovens de Portugal e defendeu aposta na juventude como vetor fundamental para o desenvolvimento do concelho.

163
0
COMPARTILHE

O primeiro-ministro, António Costa, defendeu, este sábado à tarde, em Paredes, no âmbito do fórum O Futuro Agora, uma iniciativa da Juventude Socialista, que decorreu no Pavilhão Municipal,  a importância da juventude  na estratégia do seu Governo e defendeu ser fundamental a mobilização das novas gerações para a construção do futuro.

O governante, no seu discurso, apontou novos desafios e referiu-se às alterações climáticas, à questão da demografia, à sustentabilidade da Segurança Social e à transformação para a sociedade digital como sendo alguns desafios com que a sociedade  portuguesa está confrontada.

“É fundamental responder a esses desafios para que a Segurança Social seja sustentável”, disse, defendendo o direito à pensão e à reforma pelas gerações atuais.

O chefe do Governo elegeu, também, o combate contra as desigualdades como um desafio que o seu Governo quer continuar a combater.

“Há sempre novas formas de desigualdade, nomeadamente as que têm a ver com o rendimento, a desigualdade de género e a disparidade salarial. Esta continua a subsistir na nossa geração, na nossa sociedade, onde para trabalho igual há salários desiguais”, acrescentou, recordando que ninguém pode ficar para trás na transição para a chamada sociedade digital.

“Para que isso não aconteça temos de ter um modelo e uma ação social forte, investir na formação ao longo da vida para que a sociedade digital não crie maiores desigualdades, um novo fosso entre gerações, entre aqueles que têm oportunidades para trabalhar e aqueles que foram excluídos do mercado de trabalho”, sublinhou.

No  capítulo da mobilidade, o chefe do Governo confirmou que todos os jovens devem ter condições para fazer o Erasmus  independentemente dos seus recursos, alargando este programa ao ensino secundário, atalhando, ainda, pela necessidade de ser criado um Erasmus interno para o interior do país.

A propósito da mobilidade, o chefe do Governo pugnou pela menor desigualdade entre o litoral e o interior, criticando a deslocalização de serviços, a prática dos baixos salários praticadas por algumas empresas e assumindo ser um desiderato do Governo criar melhores condições para que os jovens possam realizar-se pessoal e profissionalmente dentro do país.

António Costa reconheceu, também, ser fundamental a implementação de novas políticas públicas, o investimento na habitação, referindo-se ao Plano Nacional de Alojamento no Ensino Superior com o objetivo de assegurar um arrendamento acessível, ressalvando ainda que só com a alteração das políticas salariais, a contratação de quadros é que as empresas podem ser mais competitivas e criar mais valor.

O primeiro-ministro concretizou, também, que a administração pública tem de ser capaz de fixar jovens, afirmando que já abriu o maior concurso para a administração pública para técnicos superiores, um instrumento que vai permitir qualificar ainda mais o Estado.

“Esta é uma forma de obrigar o setor privado a evoluir nas suas práticas salariais e ser concorrente do setor público”, confessou, reiterando ser urgente  continuar a trabalhar no acesso à educação e na formação, sendo estes pilares nucleares ao desenvolvimento do país.

O presidente da Câmara de  Paredes, Alexandre Almeida, na sua intervenção, realçou o trabalho da JS e em especial da JS Paredes na defesa da juventude e das politicas de juventude, num dos concelhos mais jovens do país.

O autarca recordou que foi o seu executivo, no ano e meio que tem de governação, que deu maior dinamismo Conselho da Juventude, está a requalificar Emaús – Associação de Apoio ao Deficiente Mental, espaço onde vai nascer a Casa da Juventude, referindo-se à construção das piscinas no Parque da Cidade e requalificação do Pavilhão Desportivo de Paredes, como sendo exemplos do investimento que o seu executivo está a fazer nesta área.

Alexandre Almeida desafiou, também, os jovens e as juventudes partidárias a sentirem orgulho em pertencer a estas estruturas, constituindo-se em garantes da atividade e pilares do sistema democrático, pugnando para uma sociedade mais justa e transparente.

O presidente da JS Paredes, Luís Garcia, mostrou-se convicto que a iniciativa Fórum Agora vai mudar Portugal, confirmando que o Governa será sensível às várias propostas que foram apresentadas.

No seu discurso, o líder da JS Paredes recordou existir uma diferença significativa na governação de direita, que esteve à frente dos desígnios da Câmara de Paredes nos últimos anos e a governação liderada mais recentemente por Alexandre Almeida.

“Hoje existe mais desenvolvimento para os jovens de Paredes”, frisou, sublinhando que a política de mobilidade e a implementação do passe único contribuiu definitivamente para melhorar a vida de muitos paredenses que diariamente se deslocam para o Porto.

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA