Sandro Sousa, deixa a sua “cadeira” de sonho! – 4 anos… 5...

Sandro Sousa, deixa a sua “cadeira” de sonho! – 4 anos… 5 subidas

Além dos sucessos desportivos nos seniores (com os da casa), o clube triplicou a atividade

586
0
COMPARTILHE
Sandro Sousa deixa a cadeira de sonho, mas não despe a camisola para continuar a ajudar o clube do coração

A AD de Lousada terminou a temporada 2018/19 com mais uma conquista desportiva pelas suas equipas seniores: O título de campeã da 1.ª Divisão AFP e consequente subida à Divisão de Honra da equipa B. Esta foi a segunda promoção desta equipa, desde que Sandro Sousa assumiu a direção do clube e criou esta equipa, aos quais se juntam mais três da equipa principal, que ascendeu desde a 2.ª Divisão à Elite, Pró-Nacional.

Um apaixonado pela sua terra e pelo seu clube, foi com emoção e com os olhos marejados que o homem que dirigiu os destinos do clube nos últimos quatro anos anunciou, publicamente, a retirada da presidência da direção, durante a festa de encerramento da temporada.

Ainda assim, Sandro Sousa não se afastou definitivamente do clube, mantendo-se na direção, agora presidida por Jorge Fernandes, mas num cargo menos exigente a nível pessoal (último lugar da lista). Volvidos quatro anos o balanço da sua gestão é extremamente positivo e além de ter conseguido colocar as duas equipas seniores de futebol nos dois principais escalões da AFP, tornou o clube mais eclético, de onde se destacam a constituição do futebol feminino e a criação das modalidades de voleibol e futsal, esta última entretanto extinta, fruto do pedido de devolução dos direitos desportivos pela JD Meinedo.

Mas, um dos maiores feitos terá sido, provavelmente, o facto de ter conseguido todos os êxitos no futebol sustentados num projeto que deu prioridade à prata da casa e à sua formação, o que para muitos seria uma utopia.

Nestes anos foram muitos os jovens que fizeram o trajeto ascendente de passar dos juniores à equipa sub-25 e desta para a principal, registando-se ainda o regresso de vários atletas que haviam cumprido a formação na ADL mas que por falta de oportunidades rumaram a outros emblemas.

Mas, para que os miúdos ganhem “estofo” e façam a transição para o futebol sénior foi também necessário reforçar o departamento de futebol jovem para que estes ganhassem expressão competitiva e nesse sentido o número de atletas e equipas, nos últimos anos, triplicou.

Juntando a isto, o clube tem sido também um parceiro importante da Associação de Futebol do Porto no fomento do futebol de formação, tendo organizado várias fases finais dos torneios de Petizes e Traquinas e, mais recentemente, do Futebol de Rua, competição que pela primeira vez foi realizada fora dos pólos da área metropolitana do Porto. Tornou-se quase banal a presença dos dirigentes desta associação de futebol, que é a maior do país, em Lousada.

Acérrimo defensor que o Lousada tem condições para chegar aos patamares competitivos nacionais, discorda da forma como é gerido o complexo desportivo de Lousada, sendo esse o principal motivo de discórdia com o município, ao longo dos anos de mandato, numa relação que foi sempre cordial e de parceria.

Presença assídua em todos os escalões e modalidades do clube fazia questão de se inteirar de todos os assuntos, esteve sempre disponível para ajudar em qualquer tarefa e conseguiu reunir em torno da AD Lousada, muitas pessoas de diferentes percursos e com perfis muitos distintos, mas que conseguiram dentro dessa diversidade fazer renascer um clube que passava por muitas dificuldades, transformando-o num potencial candidato em todas as competições que disputa.

Com uma saída de funções, por muitos considerada estranha e prematura, prefere dizer que não gosta de se eternizar nas funções e promete ajudar quem fica, pois dessa forma está também a ajudar as cores do seu coração!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA