Três detidos por violência doméstica no Marco de Canaveses e Amarante

Três detidos por violência doméstica no Marco de Canaveses e Amarante

239
0
COMPARTILHE

O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas de Penafiel, nos dias 25 e 28 de julho, deteve três homens, de 35, 41, e 42 anos, pelos crimes de violência doméstica, nos concelhos de Marco de Canaveses e Amarante.

Na sequência de uma investigação, realizada em 48 horas, a GNR apurou que o suspeito, de 42 anos, injuriava, agredia e violava a companheira, de 27 anos. O homem foi detido no concelho de Marco de Canaveses e presente a 1º interrogatório no Tribunal de Instrução Criminal de Marco de Canaveses, no dia 25 de julho, ficando sujeito às medidas de coação de proibição de contactos por qualquer forma ou meio com a vítima, de se aproximar da mesma a menos de 500 metros, sendo controlado por meios técnicos de controlo à distância.

Na segunda situação, a GNR, após uma investigação realizada também em dois dias, apurou que o suspeito, de 35 anos, por não aceitar a separação com a ex-mulher, de 28 anos, perseguia e injuriava a vítima, controlando os seus movimentos, agredia-a fisicamente, chegando mesmo a efetuar disparos no centro comercial onde a vítima trabalha, como forma de intimidação. Perante os factos, a vítima, receava pela sua integridade física e do filho de ambos, em virtude do suspeito se encontrar psicologicamente descontrolado pelo consumo de bebidas alcoólicas em excesso, pelo que o mesmo foi detido e presente, no dia 25 de julho, a 1º interrogatório no Tribunal de Instrução Criminal de Marco de Canaveses, ficando sujeito às medidas de coação de proibição de contactos com a vítima por qualquer meio, o afastamento da mesma a uma distância superior a 200 metros daquela, e sujeição a  uma consulta do foro psicológico e/ou psiquiátrico.

No seguimento de outra investigação urgente, também com a duração de dois dias, no dia 28 de julho, a GNR deteve um homem, de 41 anos, no concelho de Amarante, suspeito de agredir a vítima, de 50 anos, sua ex-companheira, bem como o seu neto, de apenas 4 anos. O crime começou na Suíça e, após o regresso a Portugal, a vítima terminou a relação com o detido. Com a vinda do agressor para Portugal, a vítima continuou a sofrer ameaças de morte, que culminou na detenção do homem. O detido, no dia 28 de julho, foi presente a 1º interrogatório ao Tribunal de Instrução Criminal de Marco de Canaveses, onde lhe foram aplicadas as medidas de coação de proibição de contactar a vítima por qualquer meio, tendo de se manter afastado da mesma a mais de 500 metros.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA