Tudo o que um bom dérbi tem para oferecer

Tudo o que um bom dérbi tem para oferecer

Rebordosa venceu Aliados e já tem “uma chuteira” na fase de subida

674
0
COMPARTILHE

O duelo entre os vizinhos Rebordosa e Aliados de Lordelo não defraudou as expetativas e as duas equipas proporcionaram tudo o que um bom dérbi pode oferecer e até o presidente da AFP, Lourenço Pinto, não quis perder o espetáculo.


Emoção, intensidade e com uma assistência entusiasta o jogo terminou com o triunfo dos homens da casa (3-2) e teve ainda um final tenso com os jogadores a quererem prolongar a discussão para lá do apito final. O triunfo acaba por deixar o Rebordosa muito bem posicionado para chegar à fase de subida, enquanto o Aliados vê agora essa posição mais distante, pois perdeu terreno para o Tirsense que venceu na difícil deslocação ao Sousense.
O jogo começou praticamente com o golo da formação da casa, marcado por Sousa na conversão de uma grande penalidade muito contestada pelos adeptos do Aliados.
A perder numa fase inicial do encontro, a formação do Aliados não deu o jogo por resolvido e criou dificuldades à formação do Rebordosa, tendo disposto de várias oportunidades para empatar. As mais flagrantes pertenceram a Diogo Brandão que falhou a igualdade quando se encontrava isolado e em boa posição para faturar, o mesmo acontecendo com Coelho que viu Rica negar-lhe o golo com uma grande intervenção que deixou sequelas no guardião que teve de ser substituído ainda antes do intervalo. Esta foi a segunda contrariedade para Tonanha que já tinha sido obrigado a mexer no centro da defesa com a saída de Tiago Vieira.


Tal como no início, a segunda parte começou também com o juiz da partida a assinalar um castigo máximo, agora em favor dos visitantes. No entanto, Luís Barros que substituíra Mica parou o remate de Rui Alves e manteve a sua equipa no comando do marcador que durou até ao minuto 64, quando Pedrinho apontou a igualdade, instantes depois de ter entrado no jogo.
A toada manteve-se de grande intensidade com os dois conjuntos na busca da vitória e os derradeiros minutos foram absolutamente eletrizantes. Novamente da marca dos onze metros, o Rebordosa voltou à liderança, agora convertida por Migas que também saltaram do banco momentos antes. O mesmo jogador fez o 3-1 em cima do minutos 90, mas Pedrinho não ficou atrás e logo de seguida também bisou no jogo e colocou a desvantagem na diferença mínima, mas não houve tempo para mais.

Tonanha
“Incerteza até ao final do encontro”

O treinador do Rebordosa, Tonanha, realçou a forma como a sua equipa encarou este encontro, num dérbi intenso e que, segundo o técnico, foi bem disputado: “Quem teve a oportunidade de ver este encontro saiu satisfeito, um jogo com as duas equipas a tentarem vencer, uma excelente equipa de arbitragem, com a incerteza no resultado a manter-se a manter-se até ao final do encontro”, disse, salientando que o facto de a sua equipa ter marcado cedo foi determinante perante um adversário forte, que evidenciou ter excelentes executantes e nunca baixou os braços: “Sabíamos da importância deste jogo, duas equipas vizinhas, que mobilizam muitos adeptos. Os meus atletas cumpriram com o que lhes foi pedido. Acabamos por ser felizes por ter feito o golo cedo, mas quero realçar a resposta do Lordelo, que foi uma equipa digna”.

O técnico recordou ainda que o Rebordosa está há 29 jornadas em primeiro lugar e destacou o facto de ter a “equipa mais jovem do campeonato”, garantindo que o Rebordosa vai continuar a encarar da mesma forma e com o mesmo ímpeto os jogos que faltam para terminar o campeonato, apesar de estar muito próximo de carimbar a passagem à fase final.

Juvenal Brandão
“Fizemos tudo para vencer”

O treinador do Aliados de Lordelo, Juvenal Brandão, reconheceu mérito ao adversário que lidera a classificação, embora tenha considerado que a sua equipa produziu o suficiente para alcançar um resultado positivo: “O Rebordosa é uma equipa muito bem organizada que tem os processos muito bem identificados. Assumimos o jogo desde o primeiro minuto, contra uma grande equipa. O primeiro golo, numa fase inicial do jogo, deixou a minha equipa mais condicionada. Fizemos tudo para vencer e na segunda metade arriscamos tudo, mas sabíamos que no contra-ataque o adversário nos poderia causar dificuldades. Mas, apesar do 3-1 a minha equipa não baixou os braços. Quero destacar a prestação do guarda-redes do Rebordosa que além da grande penalidade teve duas defesas excelentes e por isso fomos ficando, cada vez mais, longe do resultado que pretendíamos”, frisou, salientando que o Aliados vai continuar a lutar pelo apuramento: “Nos nove jogos já realizados comigo ao leme do Aliados, esta foi a primeira derrota, mas estamos apostados em continuar a dar o nosso melhor. Todos juntos iremos conseguir atingir os nossos objetivos. Sou mais uma peça do processo, mas o mérito é todo dos jogadores”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA